"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Espaço Homenagem Viva: [ Marcio Evair... ]









Homenagem Viva







 









Até a exaustão, te aspiro.
Traço por traço, decoro;
Na face, um beijo, eu miro
E escorre poro por poro.

Na cama, teu corpo, reviro -
Com urgência, eu o devoro;
Me dispo, voraz, me atiro.
Nele, eu sossego e ancoro.

Meu peito celebra e giro -
Dança, cantando em coro.
Teu amor é afável retiro,
É porto seguro que moro.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul















Sou do tango
E do fado;
Sou do verso,
Do poema cantado.

Sou do pranto
E do trago;
Sou controverso,
Boêmio e amargo.

Sou do asfalto
E do mato;
Sou do avesso,
Do abismo rimado.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul















Sem você, eu morro -
Perco chão e meu norte.
E sem pedir socorro,
Silencio com um corte.

Sem você, eu corro
Contra a maré forte;
Sumo em surdo esporro -
Levo junto minha arte.

Sem você, escorro,
Feito sangue que verte -
Me transbordo e jorro
Pelo escoadouro da morte.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul















Pra ti, me revelo
Sereno, sem nós -
Desato o novelo
E me solto, a sós.

Teu beijo, venero -
O retribuo, após.
Com desejo severo,
Silencio tua voz.

Por ti, eu velo
O afeto entre nós -
Suave e sincero,
Límpido, sem pós.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul















De tempos em tempos,
Morro nessas linhas.
Desovo meus lamentos
E todas angústias minhas.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul















Sou quem rola no chão
E sempre chora calado
Se tu não estás colado,
Sempre me dando atenção.

Sou, na nossa relação,
Esse pobre degenerado;
Um ciumento dissimulado,
O protagonista vilão.

Deverias sentir aversão
A esse ciúme depravado -
Sou este falto coitado
Que tu chamas de paixão.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul















Pra ser sozinho tenho vocação -
Lado meu é dor, outro também.
O que uma vez foi combustão,
Hoje mal merece meu desdém.

Perante todo este turbilhão,
Aqui dentro, que me convém,
Se manifesta na frustração
A saudade que a dor contém.

Exausto, ofertei o coração,
Fiz um grande pacto a recém -
No ouvido do diabo, com paixão,
Sussurrei pai nosso sem amém.
Marcio Evair
Triunfo - Rio Grande do Sul










Postagens populares