"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Boletim 241 - [ Arredia solidão - Cúmplices... Doce veneno... ]
























 

Arredia solidão...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 24/abril/2017


Há noites que não suporto, pois a solidão,
De companheira diária vejo-a ser inimiga,
‘Rouba-me’ o sono tão necessário ao corpo,
‘Atormenta’ minh’alma com lembranças inúteis;

‘Leva-me’ do presente ao passado quase esquecido,
Num jogo desigual, viciante, sufocante e dilacerante,
Parece querer que eu não retorne do que já vivi,
Como se não me fosse justo olhar para o adiante;

Testa meus nervos, minha razão e minhas emoções,
‘Cria’ conflitos em minha mente pondo-me contra a vida,
Cerceando desejos e esperança, a essência do existir;

De veneno a lenitivo e vice-versa, resisto firme,
Enfrento o tempo que me envelhece e me faz resignar,
Quem sabe haverá a este um abraço acolhedor.






















Cúmplices...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 13/março/2017



Enfeitiçou-nos em silêncio,
O mar, as estrelas e a lua,
Foi tudo magia da noite,
Todos se fizeram cúmplices;

‘Libertei-me’, pois da ilusão,
‘Nasceu’ em mim a esperança,
Teus olhos em meus olhos,
Tua pele excitação da minha pele;

Eu e tu serenos na beira da praia,
Sensações e desejos recíprocos,
Sentimentos que permitiram o gostar;

Emoções sinceras, o inesperado,
Alforriamos em nós saudades e solidões,
‘Bebemos’ os prazeres do corpo e d’alma.











 











Doce veneno...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 17/abril/2017


Por você eu fui além de mim,
Aceitei-lhe com seus defeitos,
Desejei-lhe pelas suas qualidades,
Mostrei ‘os meus’ sem medo;

Por você eu fui além de mim,
Tudo o que fiz foi por nós,
O por do sol, as águas do mar,
Tantos sonhos e você só mentiras;

Manchei ao meu céu azul e a paixão,
Trai meus sentimentos e emoções,
Fiz, pois da noite fria escuridão;

Manchei ao meu céu azul e a paixão,
Ofertei-lhe quando juntos a Paz e muito mais,
Você fez-se acolhedora era em doce veneno.
















Postagens populares