"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 10 de março de 2017

Boletim 233 - [ Um pouco de mim em você... Navegantes... Contemplar... ]























 



Um pouco de mim em você...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 29/dezembro/2016



Não se preocupe em saber como eu parti,
Queira sim lembrar e saber como eu vivi,
Os bons amigos que o viver me ofertou,
Todas as risadas que ‘libertei’ em puro prazer,
Todas as lágrimas que ‘alforriei’ de minh’alma;

Não se preocupe se vivi ou não intensamente,
Vivi da forma que acreditei ser o mais sensato,
Talvez mais solitário, mas constante presença,
Quem sabe bem agitado, que não tinha parada,
Cada qual é único e assim que deve sempre ser;

Não se sinta triste por não ter estado mais próximo,
Acredite, eu sabia quanto tu eras real comigo e fui feliz,
Se eu falava muito ou pouco, mas estava sempre perto,
Um abraço teu, ou um olhar era o meu ‘alimento’,
Absorvi todo o teu carinho enquanto presente;

Meu viver foi maravilhoso, mesmo nas adversidades,
Amei ao meu modo todos que me ofertaram amor,
Tudo foi vida e continua sendo, nada se fez perder,
O tempo apenas nos transforma de matéria em Luz,
Agora estou mais presente e intenso em todos;

Não se permita a tristeza, ninguém precisa disto,
Sorria muito, sempre, faça outros sorrirem pela vida,
Esta será a minha vitória neste meu novo caminhar,
Jamais se ‘abata’, enfrente sempre, e creia vencerá,
Eu venci, estou agora tão perto de ti que somos uma mesm’alma.

























Navegantes...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 26/dezembro/2016



Perdoa-me do que não tenho a temer,
Quis, pois a ti ser amizade companheira,
Sem exigir, muito menos cobrar por isto,
Que fossemos transparentes, amigos...

Falhei contigo pelo excesso de maturidade,
Falhaste de certo pela falta d’esta ‘mesma’,
Faltou-nos o ponto de equilíbrio, a harmonia,
Tu na impetuosidade, eu na oferta de meiguice;

Lições que o viver oferta e também nos cobra,
Deixemos que o tempo nos mostre o caminho,
Cá estarei do mesmo jeito, como me conheceste;

Nem demais, nem de menos, entre coragem e medos,
Contando os dias que a vida insiste em me presentear,
Tu, a vida inteira, horizontes a serem almejados.

























Contemplar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 21/dezembro/2016



Meus olhos não se cansam de lhe contemplar,
Essa sua serenidade que irradia tamanha paz,
Esses lábios que me sorriem e me enfeitiçam,
Esses seus olhos que transparecem real felicidade;

Meus olhos não se cansam de lhe contemplar,
Acalma, pois ao meu corpo o som da sua voz,
Acaricia, de certo a minha pele como suaves pétalas,
Arrepia-me, confesso em prazeres e em êxtase;

Nossos corpos são uma única canção – gostar,
Amamo-nos física e emocionalmente – pureza,
Minha vida lhe respira, somos peles que se amam;

Nossos corpos são uma única canção – gostar,
Somos almas gêmeas, perfeita harmonia, dádiva,
É a luz do meu viver, faço-me o elixir dos seus dias.

















Postagens populares