"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Boletim 195 - [ Abraço... Renascer... Festança... Fantasia... ]




















Abraço...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 22/maio/2016


Mais do que falar do abraço é sentir que ‘este’ clama uma canção,
É então muito mais do que um simples gesto, é uma benção,
É a permissão viva e mútua do compartilhar d’um carinho,
‘Troca’ de energias que se direcionam no mesmo caminho;

‘Dádiva’ concedida pelo Criador para que se apazigue n’alma,
Sejam as dores físicas, as dificuldades, ou as adversidades que nos amadurece,
Sejam as alegrias, aos risos, as glórias ou vitórias que nos fortalece,
Faz-nos de certo mais humanos do que não somos hoje em dia;

Consola ao corpo físico, as emoções e aos sentimentos, revigora na pele,
‘Liberta-nos’, pois das saudades, d’algumas solidões e do passado,
Permite ao coração pulsar com mais vigor e na certeza da paz;

‘Devolve’ a quem o ‘oferta’ a essência da vida e a quem o recebe o viver,
Seja vindo da intenção, muito mais do ato inesperado que emociona,
Não se negue a este carinho, faça a si e aos outros a diferença, abrace.




















Renascer...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 11/junho/2016


Ao forte soprar do frio vento alforriei a todos os meus medos,
Dei-lhes a partida definitiva, o adeus final pela paz em mim,
Agora, nada mais que seja do passado me atormentará n'alma,
Não 'guardei' comigo nenhum resquício para que não retornem;

Ao forte soprar do frio vento alforriei a todos os meus medos,
Não 'carrego' mais segredos, juras, tão pouco antigos amores,
Tudo agora será novo, o tempo renascerá como uma pura criança,
Novos serão os sentimentos e as emoções, enfim o viver;

Não trago comigo nenhuma dor, tão pouco rancores alheios,
Agora deixo que o gostar se achegue e o amor venha fazer morada,
Está 'limpa' minha pele de todas as 'marcas' dos desamores e da saudade;

Não trago comigo nenhuma dor, tão pouco rancores alheios,
Espero pela primeira chuva que lavar-me-á, pois por completo,
Então saberei de certo que renasci das minhas próprias cinzas.




















Festança...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 12/junho/2002


Hoje tem quentão para aquecer até o coração,
Pipoca para estourar, salgar a boca de comilão,
Hoje tem quentão para satisfazer até a garotada,
Batata doce assada, leitoa bem preparada;

Hoje tem fogueira para pular e não se queimar,
Pares certos e casais de improviso para quadrilha dançar,
Moça bonita para curar qualquer canseira,
Rapaz elegante a palpitar com seu olhar mocinha de família;

Hoje tem fogueira para se soltar balão, também sonhar,
Ir ao encontro do céu sem fronteira, todas as ilusões assim levar,
Rojão para assustar distraído e traque para a criançada;

Hoje tem festa para se comer e dançar, ir além da madrugada,
Nos braços da amada, do amado envolto estar,
Assim ao chegar à hora da soneca ter um amor a reconfortar;

Hoje tem festa para na noite homenagear, até seresta fazer,
No meio da multidão também do Santo falar,
Ao som da música viver de encanto, também amar....




















Fantasia...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 11/junho/2016


Vinho,
Uma,
Duas,
Tantas,
Outras,
Taças,
Noite,
Fria,
Na espera,
Vazia,
Por você,
Música,
Poesia,
Faço-me,
Ausente,
Inútil,
Só,
Quase,
Agonia,
No meu,
Olhar,
Distante,
Ciente,
Da realidade,
Que se faz,
Fantasia.















Postagens populares