"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Boletim 188 - [ Espera... O 'viajar' da vida... Cores d'alma... ]





" Meu agradecimento a cada pessoa que visita este espaço de poesia "




















Espera...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida: em Piracicaba, 26/abril/2016 


Cá estou eu,
No além-mar,
Dos desejos,
Dos sonhos,
Esperançosos;

Ora na alegria,
Ora na desventura,
No esperar em vão,
Contudo sem desistir,
Das minhas ilusões;

Na espera,
Insistente,
Persistente,
Da metade,
Que me faça,
Indivisível.




















O 'viajar' da vida...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 24/abril/2016


A vida que se recebe nada mais é do que uma viagem,
Um tempo de muitos aprendizados, de erros e de acertos,
Um caminhar ora na certeza de estar convicto do correto,
 Ora um viver entre trancos e barrancos quase sem fim;

A vida que se recebe nada mais é do que uma viagem,
No começo um suave e pequenino correr d’água, uma fonte,
Com o passar dos dias um delicado riacho em calmaria,
Mais a frente um rio ora caudaloso, ora perfeita mansidão;

Haverá de certo o acontecer de passeios, das aventuras da vida,
O ‘velejar’ em mares tranquilos ou em bravias e fortes ondas,
O atravessar de tempestades e de adversidades, talvez o fim;

Haverá de certo o acontecer de passeios, das aventuras da vida,
Contudo o essencial é não temer ao medo, mas sim respeitá-lo,
Por mais que se molhe ao rosto, haverá o sol para secar-lhe a face.




















Cores d’alma...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 23/abril/2016


Quanto nos ‘fala’ uma imagem em atitude e gestos sinceros,
Quanto uma imagem pode ‘falar’ com sinceridade da pessoa,
Um instante de emoção, um gesto impar e generoso do corpo,
Um sorrir discreto e acanhado como a pureza d’uma criança;

Uma oferta acabrunhada, misturada à sensação de timidez,
Por certo o resultado feliz d’uma brincadeira ’libertadora’,
O bom recordar da infância já tão distante, mas ainda latente,
O misto da ingenuidade e do adulto que se faz intenso e vivo;

Quanto nos ‘fala’ uma imagem em atitude e gestos sinceros,
Uma oferta acabrunhada, misturada à sensação de timidez,
O transparecer das cores d’alma nos tons de tinta como aura;

Um sorrir discreto e acanhado como a pureza d’uma criança,
O misto da ingenuidade e do adulto que se faz intenso e vivo,
Um momento único captado e eternizado num sensível olhar.













Postagens populares