"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Boletim 199 - [ Reinventar-se... Fantasia d'amor... Não me faça esperar... Assim... ]










 










Reinventar-se...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 10/julho/2016


Quantas vezes precisamos ‘lavar’ nossas peles,
Retirar as dores que ficam d’algum desamor,
Resgatar esperanças que se faziam perdidas,
Emoções e sentimentos que só a nós pertence;

‘Cantar’ as alegrias que devem ser constantes,
Acompanhadas de sensações, de sonhos e desejos,
Buscar de certo um tempo de realidade palpável,
‘Abraçar’ a vida com força, coragem e carinho;

Deve-se sempre dar sentido ao dom da vida,
Compreender e ‘saborear’ tudo o que se vive,
Seja nos momentos de felicidade que se comemora,
Muito mais nos momentos de adversidade;

‘Libertar’ ao choro que sorri pela face sem medo,
‘Acolher’ ao riso que disfarça ao seu manifestar,
Esquecer-se das saudades, guardar sim as boas lembranças,
Não se arrepender da existência, ser feliz e amar.






















Fantasia d’amor...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 13/julho/2016


Vivemos uma fantasia d’amor, pois nos é proibido à realidade,
Cabe-nos apenas o sonhar das emoções, nada além do que isto,
O almejar dos sentimentos não palpáveis e d‘estes nos consolarmos,
Vivenciar o que está em nossas mentes, não ao nosso alcance;

Não é uma punição, mas sim um aprendizado da distancia que ora fere,
Instiga aos desejos e as sensações, mas não os realiza no corpo-pele,
Acontece da imaginação, das palavras ofertadas, até ‘daquelas’ em malícia,
Dá-nos um sentido a vida, mesmo que isto nos mantenha afastados;

Há de certo prazeres envolvidos, vibra-se na pele ao ato de fantasiar,
Há expectativas que o tempo não seja tão cruel e oferte o real contato,
Que se faça palpável a presença física, o ‘tocar’ pele com pele em frenesi;

Vivemos uma fantasia d’amor, pois nos é proibido à realidade,
Não é uma punição, mas sim um aprendizado da distancia que ora fere,
Somos, pois muito mais que corpos, somos almas que se reencontram.




















Não me faça esperar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 09/julho/2016


Amo e não posso mais disfarçar,
Eu bem sei que em ti é recíproco,
Agradeço aos querubins pelo sim,
Somos feitos das mesmas emoções;

‘Vivemos’ de nossos sentimentos,
Respiramos o mesmo ar, gostar,
‘Vestimo-nos’ de nossas peles,
‘Alimentamo-nos’ de nossos risos;

Acolhemos, pois cada qual,
Seja nos momentos de felicidades,
Muito mais nas adversidades do viver;

Una teu coração ao meu pelo amor,
Sejamos nas noites companheiros e amantes,
Aceite aos meus votos e venha ser feliz ao meu lado.




















Assim...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 09/julho/2016


Assim que eu vivo,
Sem tuas carícias,
Longe dos teus olhos,
Um abandono que ‘fere’;

Esquecido da sensação gostar,
Um sonhar com tuas mãos,
Meu corpo e minha pele,
Sentimentos perdidos,
Um ser em desamor;

Definho em saudade,
Espero pelos teus lábios,
Um tempo de paz a dois,
Anseio, pois ao som da tua voz;
Imploro todos os dias a tua presença,

Não mais pulsa em mim a felicidade,
Falta-me teu amor o essencial,
Meu coração é um deserto,
Assim que eu vivo.














Postagens populares