"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 5 de dezembro de 2015

Boletim 167 - [ Água do Criador... Iguais e diferentes... Tua falta... Amargo passado... Justiça Divina... ]





















Água do Criador...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 01/dezembro/2015



Quando o Criador deu-me a Luz da existência,
Fez de minh’alma um pingo d’água no universo,
Colocou-me num pequeno lago mágico, útero,
Lá através do carinho e do amor de mãe ‘nasci’;

Quando o Criador deu-me a Luz da existência,
Deu-me também o tempo adequado da espera,
A chance do desenvolvimento do corpo e da vida,
Fez-me protegido em teu ventre, este puro abrigo;

Quando se fez a hora adequada ‘libertou-me’ o lago,
Já era então eu um ‘braço’ de suas límpidas águas,
Agora havia um novo caminho a seguir, a trilhar;

Quando se fez a hora adequada ‘libertou-me’ o lago,
Aprendi com o tempo a ser um riacho, depois um rio,
Hoje um mar, às vezes bravio, que caminha para o oceano.




















Iguais e diferentes...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 03/dezembro/2015



Há eu creio de certo haver entre nós tantos sentimentos,
Também a premente necessidade do sincero silêncio,
Por vezes muito mais a sensatez do medo em dizê-los,
Pois há de se deparar ainda com a própria incompreensão;

Há eu creio de certo haver entre nós tantos sentimentos,
Emoções estas que estão ‘adormecidas’ no vazio do desejo,
Sensações novas que tanto a tu como em mim causa receio,
Somos tão diferentes, mas mesmo assim somos tão ingênuos;

A vida ‘cobra’ muito mais de minha pessoa do que da tua,
Em meu viver tudo já foi início, meio e por vezes fim,
Aprendizados, experiências, ora alegria, ora que ferem n’alma;

A vida ‘cobra’ muito mais de minha pessoa do que da tua,
As verdades são palpáveis em minha pele, enfáticas,
Quanto a ti, és como criança que ainda brinca sem saber do mal.




















Tua falta...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 02/dezembro/2015



Já sei o que há, é a tua falta,
Não me peça para explicar,
Não saberia me expressar,
Está além do meu entender;

Já sei o que há, é a tua falta,
Forte sentimento que nos une,
Emoções que nos completam,
Carinho, respeito, pura sintonia;

De certo não será 'esta' uma dor,
Será sim o fortalecer d'amizade,
Sensações que se fazem duradouras;

De certo não será 'esta' uma dor,
A vida quis e nos uniu e assim será,
Muito mais forte é nossa união d'almas.




















Amargo passado...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 01/dezembro/2015



Desfiz-me a muito da minha tola razão,
Ceguei-me do amor que hoje se faz perdido,
Imaginei dois mundos que seriam únicos,
Quanta ilusão, quanta tolice os meus desejos;

Desfiz-me a muito da minha tola razão,
Sucumbi-me dos sentimentos, mais ainda das emoções,
Desnudei-me pela felicidade que acreditava ser mútua,
‘Feri’ ao meu coração por amor e deste-me solidão;

Da minha paixão fiz eu que se tornasse solidão,
Contudo foi muito mais que isto, minha cruel prisão,
Se não bastasse ainda aprisionei-me da saudade;

Da minha paixão fiz eu que se tornasse solidão,
Hoje me restam apenas as lembranças, fiel punhal,
Sempre a espera que eu lhe use em prol do amargo passado.



















Trabalho do artista plástico: Marcelo Romani Borges de Araujo

Justiça Divina...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 29/novembro/2015



Das nuvens...
Entre raios e trovões,
Atravessando ao céu azul,
Vindos do Portão Celestial,
Conduzindo carruagens de fogo,
Galopando cavalos alados,
Surgem aos anjos;

Trazem...
Em punho,
A lança da justiça,
A espada da honra,
O escudo da dignidade,
A bandeira da honestidade,
O brilho da Luz do Criador;

O clamor da Paz,
O bem ao planeta,
A salvação da natureza,
A proteção d’águas do viver,
A humanidade tão esquecida,
O tempo da redenção a quem mereça;

Das nuvens...
Em punho...
O clamor da Paz,
Atravessando ao céu azul,
A lança da justiça,
O bem ao planeta;

Entre raios e trovões,
Vindos do Portão Celestial,
A espada da honra,
A salvação da natureza,
Surgem aos anjos,
O escudo da dignidade,
O brilho da Luz do Criador;

Trazem...
O tempo da redenção a quem mereça,
Conduzindo carruagens de fogo,
Galopando cavalos alados,
A proteção d’águas do viver,
A humanidade tão esquecida,
A bandeira da honestidade;

Aos que praticam ao mal,
Um aviso que se faz essencial,
De nada mais serve a mudança,
Caberá apenas o acerto,
O tempo se exauriu,
Haverá a piedade e as flores do caminho,
Mas só aos justos.














Postagens populares