"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 10 de outubro de 2015

Boletim 159 - [ Esfacelado... Surpresa... Mais uma vez... Meu coração... Traga-me... Por um recomeço... Que fim nos espera... Sem que se perceba... ]





















Esfacelado...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 07/outubro/2015


Onde andará quem me diz?
Aquele bravo povo heroico,
Que se ‘canta’ apenas nos hinos,
Serão meras figuras de linguagem?

Personagens usado para o compor,
Exemplos sem serventia em qualquer tempo,
Palavras que se perderam no tempo,
Muito mais na memória falha de cada qual;

Tanto lirismo, tanto patriotismo, para que?
Expressões esquecidas, quem sabe na infância,
Atitudes sequer desempenhadas, nem brio, nem honra;

Um País de tantas etnias, tantos Brasis,
Ultrajado sem vergonha, sem o mínimo pudor,
Sangra em agonia desfeito em insignificante rocha impávida.




















Surpresa...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 07/outubro/2015


Busca-nos de surpresa a sorrateira saudade,
Contudo não faz ‘esta’ nada por maldade,
Quer apenas nos proteger, amparar,
‘Livrar-nos’ deste triste sonhar;

Que se compreenda possíveis infortúnios,
Para que não se escravize nas correntes da solidão,
Tão pouco se permita guiar-se pelo passado,
Fazer-se distante da realidade do viver;

O gostar é efêmero, acontece para nos testar,
Para que se entendam as etapas das emoções,
As transformações e os seus palpáveis sentimentos;

Assim fará com que o desejo não seja ferida,
‘Libertará’ o amor para que descubra o renascer,
‘Brotará’ do coração, à pele e n’alma.




















Mais uma vez...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 06/outubro/2015


Enganei-me mais uma vez,
Pensei que você seria felicidade,
Far-se-ia quando preciso razão e amor,
Eu o amor que seduziria a razão;

Enganei-me mais uma vez,
Nem chegamos a saborear estas sensações,
Sua oferta foi apenas a distância,
Insinuações e nada mais, cruel engano;

Sai da minha fantasia para a realidade,
Encontrei no caminho pedras e espinhos,
‘Riu-me’ a solidão e a saudade em gozo,
Doido sufoco e a voz presa na garganta;

Sai da minha fantasia para a realidade,
Quis ‘morrer’, mas não fui covarde,
Habita em mim a corajosa esperança,
Haverá a vida de me ofertar o verdadeiro amor.




















Meu coração...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 05/outubro/2015


Não se aproxime para ferir ao meu coração,
Este já é tão sofrido e sentido pelo desamor,
Não quer mais que esta dor lhe acompanhe,
Já foi puro amor, hoje é constante solidão;

Não se aproxime para ferir ao meu coração,
Este precisa sim de emoções e muito carinho,
Este precisa sim de sentimentos, mas os nobres,
Precisa enfim, muito mais de paz e harmonia;

Precisa ‘este’ do som d’outro coração em pleno gostar,
Precisa de risos, de mãos sorrateiras, prazer,
Precisa da pele que se faça pele de verdade;

Precisa ‘este’ do som d’outro coração em pleno gostar,
Precisa d’um abraço, um toque e uma sutil carícia,
Precisa d’uma metade que nos faça inteiros.




















Traga-me...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 05/outubro/2015


Traga-me...
Flores,
O teu sorrir,
Palavras de carinho,
Novas sensações,
Um abraço,
Um gesto de ternura,
A tua essência,
Límpida,
Pura,
Transparente,
Pode vir com defeitos,
Não esqueça as qualidades,
Humanidade,
Respeito,
Emoções,
Sentimentos,
Coragem,
Bondade,
Solidariedade,
Mão amiga,
Companheirismo,
Saber ouvir,
Para que eu lhe ouça,
Saber falar,
Para dialogar,
O prazer do gostar,
Que se fará presente,
Contagiante,
Cativante,
Nos olhos,
Na pele,
No corpo,
N’alma,
Compartilhado,
Apreciado,
Desejado,
Vivenciado,
Far-se-á,
Êxtase,
Mútuo prazer,
Mas...
Não se esqueça,
Traga-me...
Flores,
De todas as cores,
De todas as espécies,
Muitas flores,
Para que a natureza,
Faça-se viva em nós,
Sejamos parte desta magia,
Seja então esta magia parte de nós.




















Por um recomeço...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 03/outubro/2015


Alma...
Minh’alma,
Diz-me,
Suplico-lhe,
Para onde vou,
Quem eu sou,
‘Liberta-me’,
Dos sons do passado,
Das vozes da saudade,
Dos sentimentos de outrora,
Das emoções ainda presentes,
Deste perverso gostar,
Hoje doentio,
O qual me exaure,
‘Preso’ em sensações,
‘Ancorado’ em dores,
Insistente,
Inclemente,
Impiedoso,
Que leva-me as ruas,
As calçadas solitárias,
As noites frias,
Ao caminhar sem rumo,
Há em mim um morto mar,
Felicidade perdida,
Água estagnada,
Consumido em desamor,
Contudo...
Livre de rancores,
De raivas,
Muito mais d’ódio,
De certo já seria caso perdido,
Me salva...
A esperança,
O prazer do viver,
O prazer da vida,
A certeza que todo mal é passageiro,
Sorrir-me-á o bem da alegria,
Salvar-me-á o teu sorrir,
O brilho dos teus olhos,
A maciez das tuas mãos,
O recomeçar,
O renascer,
O gostar,
Por fim...
A tentação dos teus lábios.




















Que fim nos espera?...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 03/outubro/2015


Como ‘sentir’ a paz se nossas mãos são feridas em arame farpado,
Como receber a oferta da flor se há no peito a discórdia e o rancor,
Como observar ao sorrir da criança se em nós adultos reside o ódio,
Como ofertar o acolhimento, um gesto simples de carinho, um afago,
 Como compartilhar o amparo, se a frieza das emoções nos habita;

Como ‘sentir’ a paz se nossas mãos são feridas em arame farpado,
Se somos incapazes da piedade, da bondade e d’um gesto de puro amor,
Se olhamos com desconfiança, de certo ‘carregados’ do medo que fere,
Se a insensibilidade prefere ser a bandeira da injúria e da indiferença,
Se há em nossos olhos a lágrima, contudo não a consciente atitude;

Como querer estender a mão amiga se nem a coragem damos permissão,
Ficamos desolados, indignados, mas não criamos as soluções salutares,
Olhamos ao que está à frente, diretamente nos olhos, mas como cegos,
Negligenciamos a dor alheia como se só nós fossemos sensivelmente humanos;

Como querer estender a mão amiga se nem a coragem damos permissão,
‘Apodrecemos’ em nós a humanidade que tanto dizemos e batemos ao peito,
Contamina-nos a desgraça a ponto de negarmos a face à tapa para a vergonha,
Forjamos-nos como máquina sem perceber e tão vil que até o Criador nos rejeita.




















Sem que se perceba...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 01/outubro/2015


Amar é gostar d’outro sem que se perceba...
Expressar carinho sem exigir, ofertar simplesmente,
Compartilhar um sorrir sem interesse, sem intenções,
É retribuir a uma gentileza para que esta gere gentileza;

Amar é gostar d’outro sem que se perceba...
É o trocar de energias num caloroso e afetuoso abraço,
É um trocar de olhares ingênuo e livre de maldades,
São como palavras ‘carregadas’ da sincera esperança;

São sensações que nos ‘transporta’ em sentimentos,
Desejos e sensações que rejuvenescem na pele d’alma,
Fazem ‘vibrar’ na pele física sonhos e realidade;

São sensações que nos ‘transporta’ em sentimentos,
São como palavras nuas que nos ‘beija’ ao rosto,
Letra a letra revelada em versos, romântica poesia.















Postagens populares