"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 2 de maio de 2015

Boletim 136 - [ Nossos corpos... Primavera d'alma... Amizades d'alma... Poeticamente falando... ]


















Nossos corpos...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz®- Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 26/abril/2015

Somos dois e únicos, vivemos, contudo cada qual separados,
Já fomos tão próximos, feitos de intensa paixão e emoções,
Vivemos agora distantes, jamais repetimos nossos beijos,
Tão pouco nos permitimos ao sentir de nossas peles;

De certo dois corpos, antes quantos abraços, frenesis,
Caminhávamos pelo amor e abençoados pelo prazer,
Compartilhávamos entre nós o verdadeiro querer bem,
Éramos assim na alegria ou na dor, juntos estávamos fieis;

Hoje restou-nos a sofreguidão, ausentes corpos unidos,
A saudade da harmonia, das horas de êxtase e amor,
Desejos e sensações quase insanas, mas em pura sedução,
Perdemo-nos em nosso próprio caminhar e não percebemos;

Somos dois e únicos, vivemos, contudo cada qual separados,
De certo dois corpos, antes quantos abraços, frenesis,
Hoje restou-nos a sofreguidão, ausentes corpos unidos,
Fizemo-nos no passado simbiose, no hoje desilusão.

















Primavera d'alma...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz®- Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 04/abril/2015

Na beleza da manhã de outono ofertada pelo azul do céu,
Contempla aos olhos o ‘passear’ das nuvens em tons variados,
A natureza se faz mais viva, radiante, revela os seus mistérios,
Floresce ao flamboyant como se ‘nele’ habitasse a primavera;

Na beleza da manhã de outono ofertada pelo azul do céu,
As aves voam e pousam nos galhos das árvores a cantar em alvoroço,
São mensageiras de bons ventos, de alegrias, da magia do viver,
Compartilham as Dádivas do Criador com quem se permita senti-la;

Diante do presente ofertado pelo Criador eu me pus a observar,
Silenciosamente ao meu lado surgiu uma pessoa para e admira extasiado,
Observo-lhe então a desenhar, transferir para uma tela todo o seu sentir;

Diante do presente ofertado pelo Criador eu me pus a observar,
Do talento das suas mãos e do brilho de seus olhos recria a vida,
Eterniza através das tintas a majestosa primavera d’alma que seus olhos captaram.

















Amizades d'alma...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz®- Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 14/abril/2015

Meu corpo precisa tanto d’um abraço teu,
Um aconchego n’alma, um findar de lágrimas,
Um sentir de corações a pulsar em sintonia,
Peles em harmonia, pureza de olhares;

Meu corpo precisa tanto d’um abraço teu,
Um ‘trocar’ de sentimentos e emoções,
Revigorar sensações, sonhos e desejos,
Respirarmos da mesma paz, do mesmo silêncio;

Anseio pela sinceridade do seu sorrir,
O som da tua voz, tão suave e cativante,
Olhos nos olhos, gestos em cumplicidade;

Anseio pela sinceridade do seu sorrir,
A benção do Criador pelo prêmio da vida,
Muito mais pela dádiva desta nossa amizade.

















Poeticamente falando...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz®- Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 21/abril/2015
[ Um 'carinho' ao amigo e poeta Marcio Evair ]

É a mim um compulsivo vício,
Bem este que me invade na pele,
Encontro-me nas tuas palavras,
E 'delas' faço o nosso encontro;

É a mim um compulsivo vício,
Faço de ti o sentimento que me 'veste',
Faço de ti as emoções que me 'acariciam',
É o elixir poético que me rejuvenesce;

Em ti eu 'bebo' das palavras que 'libertam',
Em mim eu sangro com o teu versejar,
Porém não padeço em chagas que não se curam,
Faço 'destas' a poção que trás a cura d'alma;

Em ti eu 'bebo' das palavras que 'libertam',
Somos distintos quando sozinhos dois mundos,
Somos únicos quando escrevemos para o mundo,
Deixamos de ser mortais para sermos poetas.












Postagens populares