"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 25 de abril de 2015

Boletim 135 - [ Vinho que me 'liberta'... O nosso amar [dueto]... Move vida Move... ]



















Vinho que me ‘liberta’...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 20/abril/2015

Comigo trago a solidão, junto uma garrafa e uma taça de vinho tinto,
Fazem hoje a companhia única e de certo não almejada, quase sufocante,
Não encontrei a cara, muito menos a metade que quisesse me acompanhar,
Fosse para um tempo de variadas conversas, um sorrir, até mesmo um chorar;

Comigo trago a solidão, junto uma garrafa e uma taça de vinho tinto,
Não há com quem falar, não há com quem desabafar, contar ou ouvir,
Consolam-me as paredes, confidentes constantes e fiéis de minhas dores,
Nada pedem, nada cobram, ‘ouvem-me’ e me respeitam com seu silêncio;

Embriagar-me-ei sem nenhum receio, livre me farei dos medos e das dores,
Saberei que não haverá ninguém comigo, muito menos as falsas amizades,
Ouvirei a minha voz em alegria ou em total tristeza, certa constatação esta;

Embriagar-me-ei sem nenhum receio, livre me farei dos medos e das dores,
Depois vencerá o cansaço sobre este meu corpo já cansado das injustiças,
Dormirei não em penitência, mas absolvido de todas as mágoas do viver;

Comigo trago a solidão, junto uma garrafa e uma taça de vinho tinto,
Embriagar-me-ei sem nenhum receio, livre me farei dos medos e das dores,
Não terei peso algum na consciência, será apenas como um doce lenitivo,
Encontrar a paz que se faz perdida em mim, sem rumo no horizonte longínquo;

Sei bem lá no âmago d’alma que mesmo que pense não estarei sozinho,
Haverá comigo como sempre há a presença de meu anjo da guarda, atento,
Não para me recriminar, mas para acolher-me com na sua aura celestial,
E junto à ‘ele’ estará o meu mais predileto ouvinte, o Grande Senhor da Criação.

















Amei-te sinceramente,
Do âmago d'alma,
Você nem com o coração.
CeGaToSí®

















O nosso amar...
Marco Evair
e
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida entre: Triunfo e Piracicaba, 19/abril/2015


Deixe-me provar a maciez
Desses teus lábios de veludo,

Tenha piedade d'este ser meramente mortal;

Quero é devorá-los de vez -
Te deixarei imóvel e mudo,

Levar-te-ei a mundos nunca antes navegados;

Levo-te à bruta embriaguez
E sacio o teu desejo agudo,

Serei apenas de ti, enfeitiça-me com o teu gostar;

Elimino toda essa frigidez
E faço de mim, teu escudo,

Far-me-ei tal qual buque de rosas vermelhas, frenesi;

Ceda à luxúria e nudez, -
Se entregue que eu te ajudo,

Liberta-te de todos os receios, sejamos felizes;

Perca toda a tua lucidez
E jogue-se com alma e tudo!

Minha pele espera pela tua pele, façamo-nos puro amor.























Impávida faz-se a flor,
Reflete a sua beleza efêmera,
De certo renascerá em novo botão,
Oferta a sua beleza, mas também humildade,
Ensiná-nos que a vida é um constante renascer...
CeGaToSí®



















Move vida move...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 16/abril/2015 


O tempo a tudo ‘comanda’,
Aceitemos ou não a realidade,
Tanto quando há movimento,
Tanto quando há inércia-desinteresse,
O viver não espera,
De certo dá os seus sinais,
Cabe a cada qual percebê-los,
Haverá sutis situações,
Haverá evidentes situações,
Haverá imperceptíveis situações,
A facilidade ou a dificuldade,
Far-se-á visível ou ausente,
Mediante a maturidade,
Através da sua ausência,
As decisões são pessoais,
Intransferíveis...
Conscientes ou não,
Serão as suas atitudes, creia,
Que escreverão as folhas em branco,
A trajetória do seu Livro da vida,
Os aprendizados da existência e d’alma,
Também das dores d’um viver em vão.

















Postagens populares