"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 28 de novembro de 2015

Boletim 166 - [ Meu cantar... Essencial... Sons do amor... ]


















 









         
 
         

Meu cantar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 26/novembro/2015


Trago no meu ‘cantar’ que se faz poesia,
Por vezes as dores alheias, até as minhas,
De certo as alegrias que me rodeiam e capto,
As emoções e aos sentimentos de tantos;

Trago no meu ‘cantar’ que se faz poesia,
O expressar da noite diante de todas as suas magias,
Falo da claridade do dia e das suas nuances,
O sentir do gostar que se faça simples momento;

O amor que gera a experiência d’uma vida,
A sensação real e pura, a felicidade vind’alma,
A beleza interior que faz brilhar aos olhos;

O amor que gera a experiência d’uma vida,
O mar e a terra, água e chão, paz e coração,
Peles que se excitam no prazer do intenso amar.

















          

          

Essencial...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 24/novembro/2015


Se pudesse tu perceber,
A falta que me faz
O som da tua voz,
O quanto anseiam os meus ouvidos
Pelas tuas palavras de carinho,
O seduzir dos teus lábios
Que me envolve em devaneios,
Que em momento algum me aprisiona,
Ao contrário, oferta-me imensa liberdade,
Desejos e sentimentos, emoções,
Atitudes em perfeita reciprocidade,
O querer do teu calor corpóreo,
Instantes únicos e duradores,
Sensações únicas de prazer,
O sentir de nossas peles,
A maciez das tuas mãos,
Afagos, carícias,
Momentos,
Gostar,
União,
Amar...

















          
          

Sons do amor...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 26/novembro/2015


Prefiro não ter que pensar na tua ausência,
Sofrer por antecipação d’algo que não será real,
Não haverá entre nós a dor da partida que fere,
Somos mais do que mera emoção, somos vida;

Prefiro não ter que pensar na tua ausência,
Não me cabe aos olhos às lágrimas da saudade,
Tão pouco o sentimento solidão que insiste,
Há em nós muito mais do que um adeus que separa;

Somos feitos da mesma música, dos sons do amor,
A canção das peles que se unem e compartilham prazeres,
'Ouvem-se' e ‘bebem-se’ no silêncio mágico das noites;

Somos feitos da mesma música, dos sons do amor,
Corações em harmonia que pulsam na mesma sintonia,
Seres corpóreos, feitos d’almas puras e transparentes.













Postagens populares