"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Boletim 155 - [ Ser d'outro... Falso porto... 'Libertar' d'emoções... Sentimento esquecido... Quero... ]


















 


Ser d’outro...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 09/setembro/2015


Serei sempre eu mesmo,
Se me faço...
Música,
Silêncio,
Alegria;
Saudade,
Solidão,
Passado;
Emoção,
Sentimentos,
Gostar;
Riso,
Lágrimas,
Agonia;
Pele,
Razão,
O que deve ser;
Paz,
Rebeldia,
Quem sabe poesia;
Verso,
Prosa,
Liberdade;
Para ser d’outro,
Só quando a metade que eu ame,
Ame-me tal qual eu lhe amarei.



















Falso porto...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 08/setembro/2015


Não queira me iludir com as suas meigas palavras,
Nem pense em me tratar como um mero objeto,
Há em mim tanto sentimento como as que há em ti,
Não pense que eu possa e deva ser o seu fantoche,
‘Brincar’, usar, cansar e depois me esquecer;

Se há em ti emoções, penso que não sabia o que é,
Acredita há em mim também, e não quero me ferir,
Pois jamais iria lhe ferir, tenho o mínimo, respeito,
Não manipulo emoções, tantos sensações e desejos,
Quero ofertar amizade e se possível haver recíproca;

Não insisto em nada além do que um contato,
Se algo deva ocorrer precisar ser simples e verdadeiro,
Atitudes compartilhadas, reais, espontâneas pelas partes,
Nada permanece se houver imposição ou pressão;

Parece-me que nem o tempo foi suficiente para o entender,
Prefere e insiste continuar a pensar apenas no que busca,
Se quiseres ser uma ilha solitária e deserta não lhe culpo,
Mas não faça da minha pessoa a âncora do seu falso porto seguro.



















‘Libertar’ d’emoções...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 07/setembro/2015




Sei em meu íntimo que não deveria me preocupar,
Mas faz-se inevitável, tenho receio, confesso certo medo,
Uma preocupação, um dilema emocional, muito mais d’alma,
Acontece como uma brincadeira, um jogo de sorte ou de azar,
De certo uma ironia do destino, talvez um presente surpresa;

Quando menos se espera o tempo vem e nos oferta o gostar,
Contudo também nos faz de momento se afastar, um assustar,
Depois faz com que o esquecer das lembranças se instale,
Fazendo assim que tudo se apresente simples e normal,
Porém, quando se ‘desperta’ um resquício, tudo se reaviva;

‘Rouba-se’ ao pensar, mistura-se e combina-se em louco frenesi,
Saudades, solidão, passado, presente e possibilidades do amanhã,
Confrontam-se sensações, desejos e sentimentos, até esperança,
Desequilibra-se sem chance de escolha a razão em prol das emoções,
Faz-se um mar desorientado entre a calmaria e a tempestade;

Tudo o que o coração quis ignorar se faz ‘liberto’, eclode na pele,
Contempla ao corpo com reações que se busca negar, mas se deseja,
Sem que se perceba, radiantes brilham os olhos, ‘ilumina-se’ o sorrir,
Desperta então a semente do enamorar-se que germinará em amor,
Unirá dois num ser presente livres da ironia, abençoados da felicidade.




































Sentimento esquecido...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 06/setembro/2015



Onde andará este sentimento que se diz amor,
Que deveria, creio habitar no coração das pessoas,
Não se fazer tão distante, tão perdido da realidade,
Da necessidade premente de paz e serenidade;

Esquecido do pensar, muito mais do agir das pessoas,
Sucumbido entre tolas aparências, mágoas e medos,
Que não mais se permite a sua função que é gostar,
Aproximar, acolher, libertar emoções e dar vida a vida.




































Quero...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 05/setembro/2015



Quero primeiro,
Ofertar-te o som da minha voz,
A pureza de minh’alma,
Quero dar-te a minha mão,
Junto com ‘esta’ a razão,
Também um pouco de emoção,
‘Espantar’ assim a solidão,
Retirar a angústia do passado,
Ofertar trégua à saudade,
Ser mais que a chama d’uma vela,
Ser a Luz d’o teu caminhar,
Ser o portador d’um sorrir,
Palavras de gentileza,
Instantes d’um doce rir sincero,
Olhos que brilham como magia,
‘Libertar’ com um beijo a paz,
Muito mais as lágrimas contidas,
O gostar deveras recatado,
Para que se transforme em abusado amor.




















Postagens populares