"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 28 de março de 2015

Boletim 132 - [Amor não conjugado... Verdades... Ao som do piano... Corações em harmonia... As nuances da chuva... 'Nasci' de muitas mãos... Amor conjugado... ]
























Amor não conjugado...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 24/março/2015

Eu - amo,

Tu - finges,

Ele - me engana,

Nós - sofremos,

Vós - nem se importa,

Eles - resultam em nada.


















Verdades...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 24/março/2015

Às vezes me coloco a pensar...
Nem sei mais quem sou,
Tão pouco o que já fui,
O que ainda devo ser,
Venho d’um tempo distante,
Já ‘carrego’ alguns sinais da vida,
Manias e questionamentos,
Hábitos, opções e ensinamentos,
Ações d’uma época de respeito,
Da educação familiar,
Da educação – conhecimento da escola,
Da dignidade e da honra,
Da verdade e do caráter límpido,
Não que hoje isto não mais exista,
Ainda resiste às transformações,
Mesmo que seja entre trancos e barrancos,
‘Luta’ para não se esvair no esquecimento,
Para que seja ainda via de regra,
Exemplos a serem seguidos,
Copiados e repetidos sempre,
Onde andará as pessoas e sua sensatez?
Perderam-se em seus medos?
Habituaram-se ao desrespeito?
Não sabem mais ofertar para receber,
Não cabe acusar ao outrem,
Cada qual tem a sua parcela,
Ninguém estará imune de alguma falha,
De certo alguns mais evidentes,
Outros mais suaves, despercebidos,
Não vigora mais o equilíbrio,
Seja nas atitudes, seja no silêncio,
O mundo continua único,
Contudo as pessoas não mais,
Cada qual hoje se faz ilhas solitárias,
Micro mundos individuais,
Perdidos, descrentes das emoções,
Incapazes dos sentimentos, das sensações,
Vivem mecanicamente, quase em vão,
Desconhecem a si e aos prazeres,
Vivem ‘presas’ aos modismos da modernidade,
Não galgam uma ideal de vida,
Alguns ‘vegetam’ sem raiz,
Outros se escravizam do ciúme,
Da falta de perspectiva,
Do passado que gera a solidão,
Da inércia de não acreditar em si,
Da dependência da tecnologia,
Que lhe ‘rouba’ a identidade,
A própria existência,
Às vezes me coloco a pensar...
Quanto eu fui e sou feliz,
Tudo o que vivi e aproveitei,
O que aproveito e conheço hoje,
Os aprendizados que me forjaram,
Entendo agora,
O quanto habita em mim a humanidade,
A ‘mesma’ que falta nas atuais gerações,
Nas que logo estarão presentes e vazias,
Não encontram mais acolhimento,
Encontram sim a um corpo matéria,
Que se ‘perdeu’ em seus significados,
No respeito próprio, permissivo,
Um templo corpóreo corroído,
Um habitáculo de carne e osso, nada mais,
Pouco a pouco desprovido do essencial,
A espiritualidade d’alma.



















Ao som do piano...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 21/março/2015


'Teclas' antes solitárias 'ganham' vida e sons,
Recebem ora carinho, ora pressão, sensações,
'Libertam' melodias d'um passado distante,
Quem sabe d'um presente desejoso e ainda palpável;

Sentimentos que se fazem escondidos a esperar seu momento,
Olhares que se encontram ou se perdem na música,
Emoções que trazem a razão ou lhe faz sentir livre 'desta',
Respostas que só cabem ao coração e as expectativas;

'Teclas' antes solitárias, 'ganham' vida e sons,
Aproximam as pessoas, alguns face com face em carícias,
Outros mais íntimos lábios com lábios em puro gostar;

Sentimentos que se fazem escondidos a esperar seu momento,
'Tocam' de certo n'alma enfeitiçadas ao som do piano,
Encontra a paz, a sinfonia angelical e a essência do viver.


































Corações em harmonia...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 21/março/2015


Na noite os corações esperam pelo real aconchego,
A sensação que traga um pouco de paz e conforto,
Almejam aos afagos de mãos carinhosas e quentes,
Anseiam pelo abraço puro e livre de qualquer maldade;

Pessoas ainda creem na existência de bons sentimentos e emoções,
Que 'outros tantos', possam buscar o mesmo compartilhar,
Momentos de alegria descompromissada e sem tempo,
Esperanças mútuas e ações revigorantes e serenas;

Na noite os corações esperam pelo real aconchego,
A chance de que a felicidade lhe 'bata' ao peito radiante,
E lhe diga, vim para ficar, para te conhecer e gostar;

Pessoas ainda creem na existência de bons sentimentos e emoções,
Abençoados sejam sempre estes desejos, ainda mais presentes,
Pois assim não se extinguirá d'alma o que o ser mais busca, humanidade.


































As nuances da chuva...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 21/março/2015


Nas calçadas e ruas o suave som da fina chuva,
Trás a benção d'água, também a paz em muitos corações,
Faz revelar tantos desejos, tantas necessidades,
Esperanças a muito almejadas, fim de desalentos;

Quem sabe o respirar mais calmo, a paz antes perdida,
O que para um é um pesadelo, para outro é benefício,
Pode ser o fim d'uma espera, o início da felicidade,
Seja por riso ou por lágrima, manifestam-se as emoções;

Nas calçadas e ruas o suave som da fina chuva,
De repente bradam os céus raios e trovões entre nuvens,
Faz-se 'viva' a natureza, muito mais a vida que pulsa;

Quem sabe o respirar mais calmo, a paz antes perdida,
Agora encontrem o seu caminho e tragam as boas novas,
Bendita sejam sempre as águas do céu, caridade do Criador.


































'Nasci' de muitas mãos...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 21/março/2015


Na folha antes branca e vazia nenhuma graça havia,
Agora fervilham as ideias e a mão impaciente quer escrever,
Surgem os pensamentos, a imaginação, os desejos,
O 'libertar' de tantas histórias, sentimentos e emoções;

Fico até em dúvida se a verdade se fará fantasia,
Pior ainda se a fantasia seja entendida como verdade,
Os olhos de quem for ler poderão criar muitas realidades,
Quem sabe transformar tudo em mera ilusão;

Na folha antes branca e vazia nenhuma graça havia,
Agora tudo se faz palpável, solidão, passado e presente,
Está tão evidente que mesmo as lágrimas participam;

Fico até em dúvida se a verdade se fará fantasia,
Era antes apenas semente esquecida, fui 'posta' a germinar,
Agora sei que 'nasci', me fiz poesia de muitas mãos...


































Amor conjugado...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 24/março/2015

Eu - amo de paixão,

Tu - correspondes,

Ele - paz e emoção,

Nós - encontro e sedução,

Vós - luz da minha vida,

Eles - pura comunhão.













Postagens populares