"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Boletim 128 - [ Harmoniosa natureza... As palavras e as nuvens... Amargura... Enamoramos... Amor... ]
















Trabalho do artista plástico: Marcelo Romani Borges de Araujo

"POETURA - poesia que 'nasce' da pintura"
Harmoniosa natureza...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 08/fevereiro/2015 

        

Na mansidão tranquila do azul refletido d’água é que se faz ‘alimentar’ a paz d’alma,
Pois, de certo, ao contemplar as belezas da natureza e a magia das nuvens no céu,
O ser humano se faz encontrar consigo e assim se permite ao entendimento e a Luz,
Consegue pensar, repensar e analisar o que faz ou deixa de fazer em prol da harmonia;

‘Libertam’ de si então os bons sentimentos e as reais emoções para que se completem,
Se entenda que o passado não pode ser cultuado, ‘vestido’, já que não serve mais,
Deve o ‘mesmo’ ser alforriado para que não fira ao corpo físico e aos pensamentos,
‘Fluir’, pois se farão boas memórias, assim não seja usado como impiedoso veneno;

Na mansidão tranquila do azul refletido d’água é que se faz ‘alimentar’ a paz d’alma,
Nutrem-se as boas sensações, a esperança que deve ‘tremular’ sempre, firme e hasteada,
Preservar o equilibro mediante o entendimento da razão que nos dará o suporte terreno;

‘Libertam’ de si então os bons sentimentos e as reais emoções para que se completem,
Para que se espalhe a bondade, o respeito, a dignidade, o amor que se faz esquecido, não perdido,
Muito mais para que este ser que ainda carrega em si humanidade não pereça e possa renascer.

       








Da janela que me protege,
Aprecio ao céu,
Ora límpido, ora de nuvens.

CeGaToSí® - 09-02-2015









As palavras e as nuvens...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 29/dezembro/2014

        

Por vezes nega-se até ao perceber, mas são quase como se fossem ‘irmãs’,
Surgem, pensadas, inesperadas, assim, não se sabe de onde, apenas surgem,
As palavras, estas vem dos artifícios da mente para o papel através dos lábios,
As nuvens, estas vem do longínquo horizonte, na vastidão do azul do céu;

Por vezes nega-se até ao perceber, mas são quase como se fossem ‘irmãs’,
Ambas ‘enfeitam’, ‘encantam’, ‘carregam’ consigo mistérios, até assustam,
Se bem usada uma pode harmonizar, quando não ferir no corpo e n’alma,
A outra se faz abençoar ou se ‘vingar’ na terra se libertando como chuva;

Acredita-se que a uma ‘delas’ pode-se até contê-la, outra é inevitável o seu agir,
Contudo, cabe o discernimento com o falar e muito mais com a natureza,
Se ambas forem bem usadas, certamente ao corpo e ao planeta trará a cura,
Se não houver a devida prudência que se cabe, infelizmente cerceará a vida.

        








Pela fresta da janela,
Vejo ao mundo,
Sem saber onde é o meu lugar.

CeGaToSí® - 09-02-2015









Amargura...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 05/fevereiro/2015

       

Infelizmente!...

                                                  Trás o des A mor,

                                                          A mes M ice que gera,

                                                          Frustr A ção,

                                               Também a f R ieza que leva a,

                                                                 An G ústia, que de certo,

                                                Trará a des U nião e por fim,

                                                       A ruptu R a e,

                                                              O ab A ndono...

                                                                     N’alma.

        








Pesadas estão as nuvens,
De repente se esvaziam,
'Libertam' a chuva.

CeGaToSí® - 09-02-2015









Enamoramos...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 07/janeiro/2015

       

Aconteceu o inesperado,
‘Tocou-me’ cá na pele o gostar,
‘Renasceu’ em mim o sorrir,
O brilho dos olhos do corpo físico,
A tranquilidade d’alma,
Cruzamos sem querer nossos olhares,
Enamoramos...
‘Floriu’ em nós a semente do amor,
Fizeram-se únicos,
Sentimentos – Emoções,
Sensações – Desejos,
Minha pele na tua pele,
Tua pele em minha pele,
Perfeita simbiose,
Mãos acanhadas,
Silêncios,
Gestos,
Sutis permissões,
O calor do teu corpo,
Meu corpo em teu calor,
Enamoramos...
‘Libertamos-nos’ dos medos,
Abandonou-nos a solidão,
Alforriou-se a saudade,
Fez-se a vida, ‘vida’ em nós,
Logo terei rosas,
Não mais só estarei a vê-las,
Agora com meu amor,
Abençoados,
Haverá carícias,
Felicidade compartilhada,
Realidade que se faz palpável,
Enfim,
Antes partes perdidas,
Agora um inteiro verdadeiro,
Já não choro como d’antes...

       








Da janela aprecio,
A natureza,
Sempre esplendorosa.

CeGaToSí® - 09-02-2015









Amor...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 07/janeiro/2015

        

Amor, este misterioso sentimento que se faz 'sentir como água na pele,
Um sutil 'líquido' invisível que 'flui' nas pessoas sem que se deem conta,
'Capta' as emoções, altera ao pensar, muito mais as sensações do corpo,
'Absorve-as' e depois as 'liberta' para que encontre a mesma sintonia;

Amor, este misterioso sentimento que se faz 'sentir' como água na pele,
Contagia primeiro aos olhos da mente para depois chegar aos olhos d'alma,
Clama pelo contato físico, pelas carícias, pela proximidade, pelo gostar,
Busca pela cumplicidade, pelo respeito, sinceridade e verdade, pela harmonia;

Faz-se minúscula semente armazenada no mais secreto de cada ser vivente,
É compartilhado quando da união carnal que gerará a nova vida no ventre materno,
Passa então a germinar a partir do momento da permissão deste novo ser;

Faz-se minúscula semente armazenada no mais secreto de cada ser vivente,
'Enraíza-se' lentamente pelas veias, pelos órgãos, até chegar ao coração,
Lá hiberna em plena calmaria, mas atento na espera pelo momento de 'florir'.

        










Postagens populares