"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 6 de dezembro de 2014

Boletim 121 - [ Gentileza gera Gentileza... Primeiros raios... Ventos do mar e d'alma... Madrugada... Os caminhos da vida e do viver... 'Sentir' saudade... Tua ausência... ]















Gentileza gera Gentileza...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 13/novembro/2014



                      G raças sejam libertas,
                      E coem os sinos anunciando,
                      N ada supera, tão pouco vencerá o bem,
                      T enha sempre em mente isto,
                      I ndependente de que tempo for,
                      L eve consigo os ensinamentos,
                      E sforce-se para compartilhá-los,
                      Z ele pelo bem de tudo e todos,
                      A ssim plantar-se-á a semente da paz...











'Trabalho do artista plástico: Tulio Dias'

Primeiros raios...
"POETURA" - Poesia que 'nasce' da pintura..."
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 04/novembro/2014



Fez-se radiante a manhã, desperta a vida com o clarear do novo dia,
Majestoso atravessa o sol às folhas das árvores iluminando a floresta,
Neste seu galanteio silencioso e diário revela as belezas da natureza,
Chama aos pássaros para que cantem e assim façam por colorir o planeta;

Fez-se radiante a manhã, desperta a vida com o clarear do novo dia,
Despede-se da noite e do orvalho das flores e da relva esquecidos pela lua,
Iluminam-se os caminhos, as trilhas, orienta aos viajantes, aos desesperados,
Trás consigo o conforto aos peregrinos que 'deste' o faz de bússola;

Àquele que se permite contagiar das dádivas oferecidas faltar-lhe-á palavras,
Haverá certamente o vislumbre aos olhos do corpo com tamanha benção,
Regozijar-se-ão ainda mais os olhos d'alma pela permissão deste compartilhar;

Àquele que se permite contagiar das dádivas oferecidas faltar-lhe-á palavras,
Libertar-se-ão os sentimentos e as emoções que só as lágrimas cabem sentir,
Serão muito mais que instantes de pura paz, perfeita harmonia sem igual...












Ventos do mar e d'alma...
[ Dueto ]
Inês de Araujo Porpino
e
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida entre: Natal e Piracicaba, 30/novembro/2014



Chegastes então, oh ventos de além-mar,
Viestes para contigo agora me levar,
Ondas bravias que chegam trazendo maresia,
Em meu olhar 'partem' e ficam novas saudades,
Também esta brisa suave que contigo chega;

Chega quase percebível e bem de mansinho,
Faz de ti então oh vento palavras que me 'tocam' na face,
Absorve-me por inteiro meu ser, alcança-me até em minh'alma,
'Toma-me' com vigor em 'teus braços', é o que desejas,
Com a sutileza da tua brisa beija-me por inteira,
E sem que me perceba desnuda-me;

Ventos do mar não para, enlouquece-me...
Fazes o que sabe melhor fazer, me acariciar,
Me 'toma' por completo junto ao teu corpo,
Me faz, eu suplico delirar,
Faz por me desventrar de todas as dores;

Se quiseres parti, contudo clamo para que fique...
Não vá, sabes não sobreviverei longe de ti...
Posso apenas na imaginação me transformar,
Serei a ti o que mais desejas, 'ver-me' em ondas...
Só para não te veres chorar!

'desventrar: decifrar, explicar'














Madrugada...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 23/novembro/2014



Esta madrugada que me consome e absorve-me de palavras
'Ferve' na pele, chega quase a queimar em êxtase minh'alma,
O que seria deste simples e mortal poeta se não fosse tu,
Sublime companheira de versos, ardente por se embriagar,
Não da bebida líquida, mas sim muito mais da bebida poética...






'Desconheço a autoria'

Os caminhos da vida e do viver...
"POETURA" - Poesia que 'nasce' da pintura..."
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 30/novembro/2014



Certamente a vida, muito mais o viver são feitos de inúmeros caminhos,
É preciso sem sombra de dúvida que não se perca o discernimento,
Tão pouco o ‘patrulhar’ do corpo, muito mais d’alma que lhe habita,
As facilidades são muitas e se fazem por oferecer ao que depois será engano;

Certamente a vida, muito mais o viver são feitos de inúmeros caminhos,
Há sempre de se olhar para qual direção se deseja ir, o que o destino oferta,
A estrada pode ser longa, por certo um fim que nunca chega quase eternidade,
A estrada pode ser bem curta às vezes alguns passos para a plena felicidade;

Tudo está no individuo, na sua índole, na sua criação e na busca da maturidade,
Há bens que veem para o mal e se não forem compreendidos se perpetuam,
Há males que veem para o bem, são as lições vividas, muito mais o aprendizado;

Tudo está no individuo, na sua índole, na sua criação e na busca da maturidade,
Não se poderá fugir do caminhar, tão pouco dos caminhos a serem percorridos,
Mas se é permitido o escolher, se na escuridão e no abandono ou se na Fé e na Luz...












‘Sentir’ saudade...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 01/dezembro/2014



Disseste-me estar a ‘sentir’ saudade, perdoa a este tolo por não lhe entender,
Estive sempre no mesmo lugar, cruzando os mesmos caminhos contigo,
Ofertei-lhe sempre o meu sincero gostar, contudo, negaste este acreditar,
Minhas palavras a ti sempre foram em vão, inúteis sensações sem retorno,
Via em teus olhos receio, medo, ora curiosidade, ora fútil diversão;

Disseste-me estar a ‘sentir’ saudade, perdoa a este tolo por não lhe entender,
Nunca neguei a você o meu afeto, tão pouco o meu gostar, um carinho a poucos,
Confesso que por vezes fiquei em dúvida sobre suas reais e instáveis intenções,
Ofertava-me aos olhos a ideia que havia desejo, cumplicidade, ilusão minha,
Percebia nas tuas atitudes, mas mesmo assim relutava crendo ser brincadeira;

Como posso acreditar em tuas palavras, muito mais em teus sentimentos?
Vejo que encontra prazer em me fazer sofrer, brinca sem respeitar minhas emoções,
Não sou um fantoche o qual se usa e quando se cansa coloca-se num lado qualquer,
Sou feito como a você, de sentimentos, pele que esperava se completar da sua pele;

Como posso acreditar em tuas palavras, muito mais em teus sentimentos?
Tudo o que vejo e percebo se faz em visível farsa, um amargo e ledo engano,
Em ti nunca houve nada que não fosse apenas uma mera aventura, alguém a mais,
Não é assim que o amor em mim se liberta, por ‘este’ não me cabe viver de mágoas.











Tua ausência...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 18/novembro/2014



Sangro n'alma e lhe confesso que é por dores que só eu sei sentir,
Dar-me-ão algum consolo às palavras, não duvido disto, contudo não a paz,
Dar-me-ão consolo ás lágrimas que sorriem pela face, contudo não trarão harmonia,
Far-me-ei felicidade plena quando estiver no aconchego dos teus braços.









Postagens populares