"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Boletim 102 - [ Nossas horas de amar... Lembra de mim?... A luz dos teus olhos... ]













Nossas horas de amar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 16/junho/2014


 Quantas vezes foram deliciosas as nossas horas de amar,
Tudo a nossa volta fazia-se cúmplice em puro silêncio,
Ouvíamos o nosso respirar, o som de nossos corpos, os corações,
‘Bebíamos’ das sensações, dos desejos, do compartilhado amor;

Quantas vezes foram deliciosas as nossas horas de amar,
Nossos corpos flutuavam nas ondas do gostar recitado em poesia,
Cobria-nos alegre a lua com sua insinuante luz e mistérios,
Nossas peles em êxtase, escrevíamos nossos próprios versos;

Olhos atentos, lábios em provocação, sentimentos em harmonia,
Ora éramos náufragos, ora éramos sobreviventes do nosso prazer,
Corpos entregues ao deleite em mescla de pureza e safadeza;

Olhos atentos, lábios em provocação, sentimentos em harmonia,
Juras de amor feitas ao sorrateiro luar nutria-mo-nos dos nossos sins,
Horas de amar, corpos ardentes, entregues ao deleite da vida a dois.












Lembra de mim?...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 16/junho/2014 


 Você ainda se lembra de mim? Fomos tão próximos...
Caminhávamos juntos no viver, assim pensava eu,
Quanto acreditei que construíamos um mundo único,
Fazia-me do engano feliz com a tua felicidade tão aparente;

Você ainda se lembra de mim? Fomos tão próximos...
Quanto desejei ter-lhe tão perto, sentir o calor do teu abraçar,
Quanto esperei pelos teus lábios, teus beijos, o som da tua voz,
Quanto sonhei contigo palpável, de minha parte sentimento verdade;

Você ainda se lembra de mim? Fomos tão felizes, eu sempre acreditei,
Eu pacientemente esperava a tua chegada, contava os dias, cada minuto,
Sentava cheio de ansiedade na soleira do portão olhando para o horizonte,
Consumo-me da saudade do brilhar dos meus olhos quando você cá estava;

Você ainda se lembra de mim? Fomos tão felizes, eu sempre acreditei,
Pois é, restou-me apenas o passado, as lembranças que ainda insistem,
Instantes mágicos de paz, de prazer, de excitação, algumas loucuras de amor,
Recordações perdidas numa noite triste de luar quando me disseste adeus.






 






A luz dos teus olhos...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 12/junho/2014 


 Enfeitiçaste-me com a luz dos teus olhos,
Dá-me o teu sim, quero-te parte do meu viver,
Meu coração não se engana, és o amor de mi vida,
Seremos um casal, livres da solidão e da saudade;

Enfeitiçaste-me com a luz dos teus olhos,
Trouxeste a paz envolvente ao meu corpo e em minh’alma,
Meu coração não se engana, és o amor de mi vida,
Colheremos juntos as mais belas flores em nosso caminhar;

Sinto-te como o bálsamo revigorante das minhas emoções,
Razão dos mais puros e verdadeiros sentimentos,
Carinhos, paixão recíproca, sensações que excitam o gostar;

Sinto-te como o bálsamo revigorante das minhas emoções,
Seremos compartilhada felicidade, sincera e transparente,
Amantes em cumplicidade, delícias d’uma vida saudável a dois.












Postagens populares