"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Especial Crianças - [Mauro Máximo da Silva... Silvia Champ... Jeferson Alves Bandeira... Valéria Escobar... Edelson Nagues... Iraci Rodrigues... Eunice Germana... Edweine Loureiro... Inêz Drumond... Ana Marly de Oliveira Jacobino... Celso Gabriel de Toledo e Silva... Francisco Lopes da Silva Filho... Marcial Salaverry... Vanice Zimerman Ferreira... ]






... Especial Crianças ...












Luz e Sonhos...
Jeferson Alves Bandeira
Curitiba - PR


Aquele terreiro
salpicado de bolinhas
foi o primeiro céu
de estrelas que vi.












Infância e saudade...
Mauro Máximo da Silva
Andradina - SP


Oxalá pudesse eu voltar ao passado
Para minha infância reencontrar
Ver todos os amigos ao meu lado...
E outra vez poder com eles brincar!

Rever as brincadeiras de pega pega
E correr livre sob o clarão da lua
Brincar de ciranda e de cabra cega
E depois ir cada um pra casa sua!

Cansado, e feliz então ia adormecer
Ouvindo fábulas que mamãe contava
Sonhando com o futuro, após crescer
E com a felicidade que eu imaginava!

Mal sabia eu, que essa tal felicidade
Já era minha, pois, já a tinha comigo
E desses tempos só restou a saudade
Que me faz recordar de cada amigo!

Quanta pureza existia em nossa alma
E a liberdade era o nosso bem maior
Hoje a violência rouba a nossa calma
Não há ciranda, ficar em casa é melhor!

Hoje vejo no rosto de cada criança
Pavor, angústia e medos estampados
Elas já não tem a mesma segurança
Que nós tivemos um dia no passado!

Por isso eu peço para os governantes
Mudem as leis, para frear a violência
Deem às crianças a liberdade de antes
É por elas que peço com veemência!

Vamos acordar esse gigante adormecido
É hora de preparar o futuro deste Brasil
Em cada rostinho há um sorriso refletido
Riqueza que existe só no mundo infantil!












Criança...
Silvia Champ
Limeira - SP


Ser que encanta com seu riso largo,
que preocupa com seu triste choro;
Ser que alegra vidas amarguradas,
que confia nas mãos que são carregadas.

Ser puro, sem malícia, inocente,
autêntico, humilde e sincero.
Ai eu digo, não somos perfeitos,
Quem nos induziu a tantos defeitos?

A criança é a imagem e semelhança do Criador,
esperança de um mundo sem sede e sem dor.












Memória viva...
Jeferson Alves Bandeira
Curitiba - PR


Criança, fecha essa torneira
bem depressa,
cada gota que cai
é uma não cumprida promessa
que iniciei com sua idade,
e hoje me consomem à beça.

Criança, um dia já brinquei
no barro após a chuva,
segui as doces formigas,
fiz da argila rústica luva;
aí aprendi que tudo é brevidade:
age o vento sobre o cacho de uva.












Arco-íris...
Valéria Escobar
Januária - MG



O anjo entreviu um arco
No céu encurvadinho
Notou que era arco-íris
Escorregou ligeirinho

Quando chegou lá no chão
Olhou para cima e viu
Um escorregador de cores
Ficou feliz e sorriu

Quem poderia imaginar
Um brinquedo tão legal?
Que vai do céu a Terra
Num passeio genial!












Fazenda...
Edelson Nagues
Brasília - DF


O galo trazia a aurora.
E o cheiro de café quente
confortava os corações.

No curral, o leite em neve
aquecia nossa espera
- crianças no seio da vida.

Um pouco além, ainda cedo,
meu pai deflorando a terra,
com seu arado de luz.

Minha mãe cerzia o tempo
com finos fios de ouro
nascidos de suas mãos.

Minha irmã se balançando,
pendurada nos dentes do dia,
na gangorra do bem-querer.

Minha avó, no quarto de cima,
penteava nuvens cinzentas,
com dedos de esquecimento.

Os irmãos, tremeluzindo,
nadávamos nus no riacho
- pássaros soltos no mundo.

E tios, vizinhos, amigos,
ao redor de uma fogueira
- pirilampos ao lusco-fusco.

Os primos, vindos em bando:
e uma alcateia de gritos
rasgava o ventre da noite.
____________________

Este quadro ainda existe,
trancado em algum lugar,
na masmorra da memória.

Só não existe o menino,
que a cidade engoliu,
com seu hálito de enxofre.












A Infância...
Iraci Rodrigues
[Irá Rodrigues]
Santo Estevão - BA


Quem não ser recorda
Das brincadeiras a tardinha
Logo que saia da escola...

Esconde-esconde
Jogar bola com meninos
Mesmo aqueles bem traquinas...

Fazer casinha de boneca
Tinha até competição
Batizado de boneca
Tudo era comemoração...

Que maravilha
Feito numa árvore gigante
Andar de bicicleta eu não consegui
Era só tentar e cair...

Pular corda, amarelinha
Brincava de bambolê
Eram tantas brincadeiras
E hoje se brinca de quê?

Quando era criança
Pedia a Deus para crescer
Queria ser logo mocinha
Ir à festa sozinha...

Hoje é tudo complicado
Trabalho, preocupações
Saudade de ser criança
Só me restam as recordações...












Criança...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 04/outubro/2001


Criança...
Doce fase da vida,
Sorridente,
Traquina,
Alegre,
Viver a correr,
Pular amarelinha,
Jogar bola,
Brincar de bonecas,
Sonhar com a vida real,
Fazer da realidade fantasias:

Criança...
Doce fase da vida,
Brigas entre colegas,
Abraços...
Aniversários...
Empinar papagaios, pipas,
Brincar de escolinha,
Brincar de mamãe e papai,
Passear de bicicleta;

Jogar bolinha de gude,
Brincar até sujar,
Escutar o esbravejar da mãe,
Vem para casa menino...
Vamos entrar mocinha...
Já está na hora,
Chega de tanta rua,
Será que você não têm casa?

Criança...
Doce fase da vida,
Bolos,
Doces,
Guloseimas,
Sorvetes,
Viver,
Aproveitar,
Desejar,
Criar,
Ser o que são...
Crianças,
Anjinhos de Deus.












Quero...
Eunice Germana
Santo André - SP


Quero as árvores floridas,
Enfeitando a vida.
Junto a primavera,
Gorjeio de pássaros dentre elas.

Quero a boneca, a peteca, a bola,
Empinar o quadrado, ir à escola,
Passar anel, brincar de casinha,
De pique será, no quintal da vizinha.

Quero nos galhos subir,
Doces frutos engolir.
Nos cipós gangorrear
A piora fazer rodar.

Quero vagar nas pernas de pau
Sem pensar que o mundo é mau.
Quero me divertir, pescar
Sem ir ao shopping gastar.

Quero liderar a brincadeira,
Trepar, abrir e bater a porteira.
Corda pular, de roda brincar,
Sem pensar em brigar.

Quero armar o bater, a arapuca,
Prender rolinhas e a galinha suruca
Só pelo prazer de pegá-las
Depois, deixá-las voar!

Não quero logo virar adulta,
Madrugar para ir a labuta
Estressar com isto e aquilo
Encher a cabeça de grilo.

Não quero se mandona,
Nem tão pouco durona
Podando dos filhos o direito,
De crescerem dos seus jeitos.

Não quero ser criança de agora
Que a tecnologia devora.
Vivendo em troca de presentes
Com os pais sempre ausentes.

Não quero ficar distante da vovó,
Que me adverte sem dó.
Prefiro o sabor dos seus docinhos,
Aos das vitrines coloridinhos.

Quero aprontar, aprontar
Para ver a vovó brigar
Sei que ela me ama
E me acha debaixo da cama.

Sei que sou seu xodó
Não gosta de me ver só.
Aposto que ela irá aparecer,
Só para eu não me aborrecer.

Caducar como a vovó,
Faz-me rir, ou causa dó.
Das histórias já se esqueceu
Que adormecia ela e eu!












Alegria...
Edweine Loureiro
Saitama - Japão


É ver
o sorriso da criança
espalhar Poesia.












Pé no chão...
Inêz Drumond
Belo Horizonte - MG


Menino calça o chinelo!
Mãe é rapidinho
Só pegar um caramelo
Vou de dedinho

Menino não fica descalço!
Mas eu tô no sofá
Meu pé tá no alto
Nem dá pra sujar

Menino olhar o pé no chão!
Vou correndo ali
Nem demoro não
Só fazer um pipi

Filho vem tomar o xarope
Mãe o chão tá geladinho
Vai me dar mais tosse
Perdi o meu chinelinho!

E até o peito do pé do Pedro fica preto pregado pelado feliz e arejado!












Tesouro...
Ana Marly de Oliveira Jacobino
Piracicaba - SP


embaixo d'água
tudo cristaliza
lá fora outro mundo
sensação de amplitude
mãos e pés viram
nadadeiras de plástico
prendo a respiração
afinal, não sou peixe
nem anfíbio,
muito menos baleia
mas, o mundo fica
muito
muito divertido
embaixo d'água
tampinha de refrigerante
vira pedaço de ouro
pedaço de pneu
vira rabo de sereia
tudo fica mais bonito
embaixo d'água
aos olhos do menino-pirata
tudo vira tesouro
embaixo d'água












Lapso de tempo...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 02/junho/2013


Por um lapso de tempo senti-me criança mais uma vez,
Ao sentir o 'sabor' do vento a tocar em minha pele e corpo,
Recordações que vem e que vão, quase pedindo para ficar,
Lembranças que me fazem crer que a vida é mesmo maravilhosa...












O Pequeno Mágico
Vanice Zimerman Ferreira
Curitiba - PR


Com sua roupa preta e azul
O pequeno mágico apresenta-se
Tira da cartola um gato branco
Um arco-íris e sonhos...
Os olhos azuis do menino brilham
E procuram os olhos da avó...












Menino descalço....
Francisco Lopes da Silva Filho
[Francisco Dito Filho]
Rio de Janeiro - RJ


Uma pipa solta no céu,
um menino descalço,
a pipa solta no espaço.
O menino sente que é seu

a azul estendido lá no alto...
Menino que sonha em poder
cortar todas as outras num salto,
embicar, cruzar e vencer.

Vê sua pipa se esvaindo
e nos telhados sumindo,
aquilo que lhe possuía
voando no fim do dia.













A criança dentro de nós...
Marcial Salaverry
Santos - SP


Criança nascemos...
Crescendo, melhor viveremos,
se essa criança soubermos manter,
bem viva... bem desperta,
sempre alegre e esperta...
É importante saber viver,
e sempre dentro de nós, saber manter
aquela criança que conosco nasceu...
Manter aquela alegria de viver,
aquela eterna jovialidade,
independendo da idade...
Muito triste será a vida adulta,
se essa criança ficar esquecida,
em algum canto nosso escondida...
Essa criança interior,
está representada pelo nosso amor...
Se soubermos assumi-la,
ela permanecerá latente,
sempre contente...
Se contudo, a matarmos,
perderemos a verdadeira beleza
de nossa vida...
Perderemos a real alegria de viver,
assumiremos a tristeza,
conheceremos o real sofrer...
Para mantê-la viva,
basta mantermos o sorriso,
esquecendo o excesso de siso...
Não esquecer nossa responsabilidade,
mas sabendo extrair a felicidade...
Vamos crescer, adultos ficar...
Mas... sempre deveremos a vida amar...
Aquele toque de alegria manter,
não esquecendo o jeito criança de viver...












Dia da criança
Vanice Zimerman Ferreira
Curitiba - PR


Dia das brincadeiras...
De tomar banho de chuva,
E pular nas poças d'água.
De fazer barcos de papel...
E de acreditar em Papai Noel!
Dia de relembrar...









Postagens populares