"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 24 de agosto de 2013

Espaço Divulgação 20 - [Maria Aranilda de Araújo... Ademir José Ladislau da Silva... Nelson de Medeiros... Fabio Eduardo Arcanjo... Lua em versos... Julio Medeiros... ]







Espaço Divulgação

[ ... A poesia em ação... ]
[ ... Aqui você é bem recebido[a]... ]











Sombra
Maria Aranilda de Araújo
Fortaleza - CE

Vaga sombra me entorpece
Na retina do meu olhar, um
Silêncio rasteiro, frio como
A madrugada, sem teto
Divaga no além. Na escureza
Mórbida, em sútil agonia, rasga
Solitário, um grito no silêncio.
Flagrado, de olhar esquivo
Sorrateiro, naufragado, no
Abandono, onde vaga a memória
Que dilacera a alma, sem
Destino, perdida e condenada
A triste sina reservada, que
Padece, obstinada sem razão
Vestida de amargura no além.











Intensamente
Ademir José Ladislau da Silva
Alta Floresta - MT

 Quem nunca amou assim... intensamente;
Não sentiu dentro de si... a emoção;
Que sobrepõe o sentido da razão;
Invadindo o nosso peito... efervescente;
Com uma dose de carinho... envolvente;
Que explode num dilúvio de paixão;
Projetando com encanto e sedução;
Toda doçura que compõe cada momento;
E fica impossível tirar do pensamento;
Quem insiste em ficar no coração!











Abraço da saudade
Nelson de Medeiros
Cachoeiro de Itapemirim - ES

 Na tarde que se esvai em suavidade plena,
um vulto eu vejo no poente emoldurado.
Quadro abstrato em ouro e escarlate pintado,
Que a natureza expõe no fim da tarde amena!

Penso enxergar, como se fosse em transe mergulhado,
Diáfano ser que com a brisa contracena...
Por um momento eu a sinto, esbelta e plena,
A me abraçar como no instante festejado!

E na certeza que a matéria eu trespasso,
Sinto no peito o coração em descompasso!
Mas... É ilusão que logo n'alma se esfumaça!

É que o que penso ser abraço, na verdade,
Nada mais é que o amargo braço da saudade,
Que vem do espaço e sem piedade me enlaça!











Definitivo
Fabio Eduardo Arcanjo
Sorocaba - SP

 Mesmo que o mundo me diga pra partir
E eu perca o privilégio de te ver sorrir
Até se o destino nosso caminho dividir
Talvez pelo adeus tu tenhas que decidir

Ainda que os versos eu deixe de escrever
E o quanto me encantas não possa lhe dizer
Que toda a sua luz não ilumine o meu viver
Da sua doce presença eu abdique do prazer

Nada disso apaga o que está no coração
É tatuagem eterna que não tem remoção
Tem poesia, amor e melancólica canção
Carinho e lealdade seja qual for a situação

Não dou ouvidos ao que me diz pra partir
E nem quero mais viver sem te ver sorrir
Luto contra tudo que queira nos dividir
Pelo que nos aproxima é que vou decidir.











Olhos tristes
Lua em versos
Jaú - SP

 Um olhar triste, sem brilho...
Moldura uma face sem cor
Em lábios agora sem brilho
Retrato estampado da dor

Um olhar triste, sem brilho...
No horizonte ao longe a mirar
No som do trem pelos trilhos
A dor da angústia a esperar

Um olhar triste, sem brilho...
Que busca a esperança despertar
Que vive a esmo como andarilho
Que chora a dor de tão longe estar.













Amor
Julio Medeiros
Porto Alegre - RS

 Amor doloroso...
É puro engano,
Amor é prazeroso...
E liberta o ser humano.

Se você sofre por amor...
Está vivendo uma ilusão,
Amor é liberdade...
Posse, é somente, paixão.

Paixão é desta vida...
E tudo deseja com exclusividade,
Amor a tudo transcende...
E deseja, ao ser amado, liberdade.











Prece aos Orixás
[Autoria desconhecida]

Tudo o que desejo!!!
Ter a longevidade das palavras de Oxalá.
Ser livre como o vento de Iansã.
Ser justo como o machado de Xangô.
Ser forte como a espada de Ogum.
Ser firme como o arco e reto como as flechas de Oxossi.
Ser mágico como as forças de Obaluaê.
Ser infinito como a sabedoria de Nanã.
Ter a doçura das águas de Oxum.
E as forças dos mares de Yemanjá.
Ter a alegria das gargalhas dos Exus.
E a boa esperteza do Malandro Zé Pilintra.
Ser humilde e paciente como os Pretos Velhos.
Carregar a lealdade dos amigos Caboclos.
Ter o equilíbrio dos Marujos.
A Fé na reza dos Boiadeiros.
E o amor ao mundo dos amigos Ciganos.
E um dia merecer a doçura dos Erês.


Postagens populares