"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Espaço Divulgação 17 - Sirlei L. Passolongo... Ronaldo Tavares Buonincontro... Otavio J.M.... Heloi Lima... Beth Joy... ]







   


Espaço Divulgação

[ ... A poesia em ação... ]
[ ... Aqui você é bem recebido[a]... ]
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .





                   





Quando o amor acontece
Sirlei L. Passolongo
Cianorte - PR


Duas almas se tornam únicas
enlaçadas em total renúncia.

As mãos se vasculham
apaixonadas...
Num ritual de carícias
e minúcias.

Um balé de dedos inquietos
olhares se desvendam,
bocas se inundam
em ardentes afetos.

O brilho da pele denuncia
e a vida se faz poesia.
Quando o amor acontece
o que era sonho se faz real...

O tempo não importa.
Não há nada mais especial...
O céu e a terra ficam tudo igual.





                    





Convite
Sirlei L. Passolongo
Cianorte - PR


Meu amor...
Seus olhos levaram
o brilho do meu sorriso
Seu gosto ficou em mim
Um néctar cheio de feitiço...
Sua imagem nas paredes frias
A todo instante me convida
E quando minhas mãos te buscam
Voltam tristes, vazias.




                     




A casa onde eu nasci
Ronaldo Tavares Buonincontro
[Naldo velho]
Niterói - RJ


Quando eu era pequeno,
o pai dizia que paredes tinham ouvidos.
Talvez por isto, eu achasse que janelas
eram olhos de olhar lá fora,
mas que também serviam
para que me vissem por dentro,
e que a porta da minha casa
era como se fosse a boca do mundo
a devorar meus pensamentos.

Quando eu era pequeno
achava que a casa toda respirava,
que o teto transpirava e o chão gemia,
e que do meu quarto
eu conseguia escutar seus lamentos.
Mais tarde, quando adulto,
descobri que casa tinham pernas,
pois nunca mais encontrei
aquela onde eu nasci.

Quando eu era pequeno
sonhava com amores derradeiros,
e precocemente sofria
a dor dos meus desenganos.
Mais tarde descobri
que amores precisam
de perdas e danos,
pois só assim sabemos
da sua importância de existir.

Quando eu era pequeno
eu acreditava em Deus,
e tinha medo d'Ele!
Depois que cresci descobri
que Deus é apenas O Caminho
por onde se deve prosseguir.

Descobri também que é por isto
que casa têm pernas,
para que eu nunca mais
possa voltar a viver
a vida que já vivi.




                     




Meu último poema
Ronaldo Tavares Buonincontro
[Naldo velho]
Niterói - RJ


Palavras escondem lamentos
que só os doídos por dentro
conseguem se aperceber.
Histórias aos pedaços, memórias,
vestígios de lágrimas, fragmentos
de poemas abortados pelo medo
de se sofrer além da conta
por não resistir a lembrança
de quem hoje vive longe demais.

Por isto meu último poema
vai se permitir dobrar esquinas,
vai ignorar seu rosto de menina,
vai rasgar todas as suas cartas,
vai recusar o último beijo
e vai parar de olhar para trás.

Por isto meu último poema
vai enterrar de vez a saudade,
queimar lençóis, travesseiros e fronhas
na esperança de sumir com o seu cheiro
pois ao amanhecer já será outono
de folhas mortas pelas ruas da cidade
e na próxima esquina o esquecimento
já terá tomado conta de mim.

Por isto o meu último poema
vai sair de cena sem fazer alarde,
antes mesmo que possa ser lido,
pois serão apenas palavras amontoadas,
dispostas sem o menor sentido,
coisa feita para que ninguém possa entender.






 
                    




Não me olhe assim...
Otavio JM
São Paulo - SP


Não me olhe assim...
Não me cale mais com seus beijos
Não me toque assim...
Não me deixe com seus desejos
Não me ame assim...
Não deixe
Enfim
                                               As estrelas
                                                             Irem embora
                                                                                 ... Não
                                                                                          diga
                                                                                               mais
                                                                                                    nada
                                                                                                          ... Agora
Nesta nossa cama vegetal de retalhos e horas
Não me deixe assim... Um segundo sem você!





                      




Às  vezes...
Otavio JM
São Paulo - SP


Às vezes...
Nossos sonhos são 'quebrados'
Às vezes...
Nossos desejos pisados
Às vezes... Ficamos assim
Com nossas emoções largadas
Detalhes rasgados do cetim
Perdidas ao vento... Lançadas
Largadas ao chão de giz
Como fotos velhas... Contorno apagado
Figurinhas do álbum do passado
Às vezes...
Ficamos sozinhos
Às vezes...
Choramos sozinhos
Às vezes...
Amamos

S
          O
                   Z
                          I
                    N
            H
      O
S

Somos
Estamos
Sentimos...
Assim...
Às vezes...





                    




Um para o outro
Heloi Lima
Goiânia - GO


Felicidade...
É ter você por perto.
Não só descobrir,
Mas ser descoberto.





                    




O amor está no ar
Heloi Lima
Goiânia - GO


O amor...
Está por toda parte.
Há quem só acredite...
E há quem o reparte.




                    




Disfarces
Beth Joy
Nova Friburgo - RJ


Quem me vê sorrindo nem imagina
Que seja apenas um disfarce...
Como artista a pintar uma tela
De cores mil enfeito minha tristeza
Faço a melancolia virar beleza
Cubro com brilhos meu pesar...
Como se uma atriz eu fosse
Desempenho meu absurdo papel
Como se o amargo fosse mel...
Faço de mim o esconderijo da dor
A morada do amor...
Cubro de ilusões meus anseios
Alimento, de sonhos, meus receios
Faço com a vida um abstrato pacto
Criando frases desconcertantes
Buscando prazer em distantes instantes...
Ah... Encoberto riso de poeta
Palpável silêncio que me aquieta!
Então, basta um verso
Instigando o contrário, o reverso
Para que transcendentais idéias
Nasçam rebeldes, intensas,
E viajem soltas pelo infinito
De um breve e louco engano
De um silencioso grito!




                    




Amor
Beth Joy
Nova Friburgo - RJ


O amor é complexo
É reflexo
Amplexo...
O amor é assim
Metade de você
Metade de mim
O amor é dor
É cor
É explosão,
É emoção...
Amor é sentimento
Envolvimento
É magia
Energia
Todo dia...
Amor é expressão
Impressão
É canto
É encanto
É sim
É não
Quem sabe...
Portanto...
O amor seduz
Conduz
É intensidade
É saudade...
O amor é indescritível
Imprescindível
É surdo... Contudo,
É tudo...
O amor não cala
Embala
Abala....




                    



Postagens populares