"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

[Boletim 58] - Meu Amor, Amor Meu... Definhar... Doce Menina...



Meu Amor, Amor Meu...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 18/agosto/2009


Meu amor...
Longe da tua companhia,
Não significa nada,
Traduz-se num vazio n'alma,
Nada mais é do que solidão,
Espera quase interminável,
Sendo assim...
Meus olhos procuram-te,
Perdem-se na imensidão do imaginar,
Contudo faz da distancia uma sensação ínfima,
Creia, aguardo confiante...
Sentir o calor do teu corpo,
O toque dos teus lábios junto aos meus,
Compartilhar mãos que anseiam as mesmas carícias,
Ser a ti pele da minha pele,
No ofertar do meu mais simples gesto,
Abraçar-te...
Sussurrar baixinho em teu ouvido,
Libertei-me da saudade,
És real no meu viver,
Amor meu!




Definhar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 27/junho/2005


A vida me indaga vez ou outra e assim me deparo com um questionamento:
Para quem serei eu destinado nesta vida!
Será que sou merecedor da companhia de alguém?
Fica a pergunta que me incomoda, nunca a resposta que tanto busco;

Cada vez mais tenho a consciência que não sou digno deste convívio,
Sou como um guardião das pessoas, um tipo de anjo que trás paz e o sorrir,
Nunca terei neste meu viver quem me guarde e me ame como espero,
Sou feito das perdas, das marcas da solidão e de muitas lágrimas;

A cada dia minhas emoções se perdem nos ventos da manhã,
Na minha ingênua espera aguardo que elas voltem ao cair da tarde,
Vou ficando vazio, solitário e envolto na decepção do desejo não realizado,
Preso ora no passado buscando encontrar a liberdade que o presente oferta;

Rezo para que a vida se faça constante em mim, mesmo na pior dor,
Permita que eu encontre a felicidade, sem que para isto leve a minha existência;
Suporte os sentimentos que brotam n’alma e se impregnam na pele,
Produzam o equilíbrio entre razão e emoção, não mais conflitos que me isolam;

Clamo por gestos simples, livres de qualquer malícia, até infantis,
Sonho com o afago suave e doce da mão correta,
O toque na pele que libera as verdades e trás a fantasia ao corpo,
Vida ao meu coração, um instante que seja de amor ao meu ser que definha.




Doce menina...
 Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 09/setembro/2009


Por onde andarás...
Não tenho mais a sorte do teu brilho,
Fizeste por se recolher ao silêncio,
Ofertaste a mim um amargo vazio,
Consola-me a imagem da tua foto,
Alegraria-me muito mais ter notícias,
Saber que estás bem,
Saber que estás sempre a sorrir,
Sobretudo que és feliz,
Vive em harmonia contigo e com a vida que carregas,
Pois assim não me entregaria a saudade.



Postagens populares