"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Espaço Homenagem Viva... [Jorge Lenzi...]

Homenagem Viva






A Folha
Bebo meu vinho,
Busco inspiração,
A folha em branco
Me diz: não.

Descanso a caneta,
Clamo a paixão,
Mas a folha em branco
Repete: não.

Calo meu poema,
Aborto a criação.
E a folha arrependida
Grita: vem, desvirgina
Essa imensidão!



Oração
Que a noite seja sempre noite
e cada vez mais negra.
Que não cantem os pássaros
nunca mais.
Que seque toda árvore.
Que não haja consolo para os que precisam,
mas muita dor para os sofredores.
Que não haja água para saciar a sede.
Que todos os pensamentos nobres
sejam em vão.
Que as almas se tornem insanas
e as mentes apodreçam.
Que não exista mais esperança e o homem
pereça diante de seu egoísmo.
Que outro "dilúvio" venha para arrasar
e exterminar todo ser vivo.
Que não haja um só movimento sobre a terra.
E que, depois disso, se faça brotar no ar
a mais linda borboleta,
como símbolo de liberdade e pureza.
E que o primeiro homem dessa nova era
saiba compreender isso,
e não jogue fora o que de mais lindo
lhe foi dado.
Amém.



Águas Passadas
Havia um rio
de águas claras,
peixes vivos
e pássaros
se saciando
junto às crianças
nadando.
Havia pesca,
havia matas.
Um dia,
aportou o homem,
plantou as indústrias,
foi colhendo
seus lucros,
não importando
nada além.
Morreram os peixes,
adoeceram as crianças,
sumiram as aves.
Não há mais pesca
e as matas queimam-se.
Resta sobre as águas
a espuma branca,
morte cândida.
Submersa,
a tristeza
de ter sido vida.



Apenas Amor
São dois corpos                         s e p a r a d o s,
na cama
em confusões de amor.
São dois corpos
e um voltar calculado,
encostar sossegado,
em tensões, pavor.
São dois corpos num ato                   atirado,
e o gelo quebrado
em mansidões e calor.
E de repente colados,
rolando para os lados
no colchão, com sabor.
E um suor abafado,
um grito calado,
convulsão e dor.
Os dois corpos
suados calados gelados grudados.
São apenas um sentimento.
São apenas amor, se esquecendo do mundo,
eternizando o momento.
São dois corpos amando.
São dois corpos sofrendo o amor.

Estes são alguns dos textos
[colhidos] do livro: " ENTALHES"
publicado em 2010 pelo poeta [ Jorge Lenzi ]
- Aquisição de exemplar -
Contato: jorge.lenzi@yahoo.com.br





Postagens populares