"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Especial [Consciência Negra...] - Angústias temporais... Otarogum... Casa da menina... Marcus... Franquia africana...





Angústias temporais
Kilamba [AAF]
Limeira - [21/janeiro/1994]
Derramastes meu sangue
nesta terra,
Pelas tuas correntes.
Edificastes os pilares do nosso genocídio
na abundância sabia das obras
sem custo
e
sem o teu sacrifício.
Pedras...
fizestes-nos consagrá-las aos teus intentos,
nos humilhando,
nos resignando ante tormentos.
Suplicastes perdão
na contramão
da verdade
cativando no coração
o preço do nosso holocausto
feito,
e
produzido
na tua consciência
que cristã
pautou-lhe as evidências
do dever cumprido
e assumido
por um
constante delito.



Otarogum
Kilamba Esugundé Leke - [AAF]
Limeira - SP [02/novembro/2012]
Forjo minha existência
por estes encantos
castros...
desviantes.
Etéreas... Convulsões
descarrilharam emoções de ancestralidades
que banalizadas
introjetaram-me neste escândalo
que é a casa
alva,
grande.
Mesmo assim
decifro...
Este é meu ilê,
este é meu terreiro.
Aqui fica minha
Otarogum,
o meu padê,
os meus ibás.
O meu viver.
Saravá ao povo de aruanda,
pois vou
salivar os meus lábios,
negro
o meu sorrir sem desprezo
e responder aos meus cabelos brancos,
dizendo.
Axé irmãos... Axé irmãos

.......................................................
Explicações:

Otarogum - bigorna;
castros - linguagem poética para se referir a castração;
ilê - casa, moradia;
padê - cerimônia em honra a Exu;
ibá - símbolo que representa o orixá.
.........................................................



Casa da menina
Kilamba Esugundé Leke - [AAF]
Limeira - SP [02/novembro/2012]
Saúdo o teu axé,
Saúdo a tua luz
o teu encanto.
Saúdo
Te saúdo, ó menina
quem em aláfia
nos traz o amor
a felicidade
e desfaz-nos a dor.
A tua doçura espiritual
Primaveril,
requer
chocolates, o preto
as bonecas,
que abençoadas
são nos dadas em proteção.
Salve, ó menina
que traz-nos a ibejada
que encantada
dilacera-nos os infortúnios
dos carregos mundanos.
A ti menina
Te saúdo
Pelos encantos
pelas bençãos
e
por este axé... Axé!
 
......................................................
Explicações:

aláfia - é um termo presente em dezenas de dialetos africanos, tem um significado bem amplo e muito bonito, dando principalmente o sentido de "caminhos abertos", é o "sim" dos deuses, significa que SIM, você pode fazer o que deseja que seus caminhos estão abertos;
ibejada - legião de crianças da umbanda [erês];
carregos - ato de carregar, carga ou fardo que uma pessoa transporta,
encargo de consciência.
.......................................................



Marcus
Kilamba Esugundé Leke - [AAF]
Limeira - SP [05/novembro/2012]
Uma mensagem paira
como provérbio bíblico
metodista, católico,
Marcus
sabia
que sua missão
U.N.I.A.
Negros.
Um mundo negro
que expresso em degredo
viram
este coroado rei
ser sepultado em kendal
como Lord no ostracismo
como herói
de Kingston
no park
no
Heroes National Park.
Em importância,
Ó Mosiah,
o orgulho
a dignidade
herdamos de ti
Ó Garvey...
Meu rei,
Meu herói.
.......................................................
Explicações:

Marcus Mosiah Garvey - Jamaica: 17/08/1887 - Londres: 10/06/1940
foi considerado um comunicador, empresário e ativista jamaicano.
Um dos maiores ativistas da história do momento nacionalista negro;
U.N.I.A. - [Universal Negro Improvement Association]
kendal - cemitério londrino.
........................................................



Franquia africana
Kilamba Esugundé Kele [AAF]
Limeira - SP [08/novembro/2012]
Em um momento
deparo
ante a minha imagem,
talvez uma miragem
perispiritual...
preenchida,
encarnada.
Mesmo assim
sou
o que a sociedade
nega-me.
Mesmo assim
sou
a amálgama
de um espírito europeizado
em expiação
desfrutando
desta franquia africana
d'onde a melanina
assusta,
fascina
e
se faz sina.

Não...
não nego
que esta existência
tenha a sua excelência,
a sua instância
lucrativa
pelas vias
as quais midiáticas
lavam o meu cérebro
com este alvejante
discreto...
Brasileiro,
de odor elegante,
pondo-me
na cotidianidade
como uma figura
alegórica
e
estereotipada.

Postagens populares