"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

[Boletim 61] - Quando verdadeiro é o amor... Cativeiro... Ceifar... Inútil... Quero ser sua mão amiga...


                        
                        
Quando verdadeiro é o amor...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 05/setembro/2012
Para que palavras,
Se a natureza por si fala,
Para que saudades,
Se o próprio coração transparece,
Para que lágrimas,
Se no caminhar há paz,
Palavras podem trazer saudade,
Palavras podem trazer lágrimas,
Mas o gostar supera as distancias,
Traz a felicidade e amor,
Seja entre amigos,
Seja entre familiares,
Muito mais entre mãe e filhos...


 
                        
                         

Cativeiro...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – Cegatosi®
Poeta de Luz® – Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 29/julho/2004
Permanecemos unidos por um sentimento mal resolvido,
Quando penso ter conseguido minha alforria você ressurge em minha vida,
Lembranças, emoções renascem...
Novamente a ilusão faz de mim um tolo sonhador;

Quando penso estar livre para um novo gostar,
O destino faz com que nos coloquemos no mesmo caminhar,
Trás aos meus olhos sua presença que achava já esquecida,
Desvirtua razão e pensamentos, refaz em mim a saudade;

Fico a repetir que estou curado, encontrei a liberdade longe de você,
Nem mais a mim sou capaz de enganar,
Tenho a confessar que nunca deixei de lhe gostar...
Não há como cicatrizar esta dor, a ferida permanece aberta;

A vida não me dá a resposta a tamanho desejo,
Apenas afasta-lhe por um tempo até que encontro à paz,
Apenas aproxima-lhe por um tempo até que a dor me derrote,
Fazendo-me prisioneiro do meu amor e da sua indiferença.



 
                        
                       
 

Ceifar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 10/novembro/2010
Na hora de profunda dor n'alma,
Quis ceifar minha vida,
Assim não ouviria o som da infâmia,
Não seria motivo de comentários,
Não seria julgado pelas emoções vistas errôneas,
Nem tão pouco a recriminação pelas minhas escolhas,
Muito menos ter meus sentimentos apedrejados,
Mas, Justo foi Deus...
Fez-me ver a razão e a Luz,
Nunca fugir do que não se deve,
Não temer a maldade,
Mesmo a mais perversa, da língua alheia,
Porque o mal que aqui se pratica,
Voltará aqui mesmo a quem o desejou.


                        
                        

Inútil...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - Cegatosi®
Poeta de Luz® – Arquiteto de Almas®
Concebida em: 27/fevereiro/2010 
É-me tão difícil conseguir chegar a um entendimento,
Compreender que lentamente para a vida nos perdemos,
Cada um agora segue solitário o seu próprio caminhar,
Não sou mais o teu reflexo, a essência que perfumava teus dias,
Tão pouco vejo o meu refletir em ti, só a amarga saudade;

Há confesso, até dificuldade no expressar das palavras,
Só de pensar as lágrimas libertam-se de minha face, me consomem,
Lembranças e mais lembranças se fazem como o pior dos venenos,
Pouco a pouco anestesiam, mas não trazem a paz, desequilibram,
Fazem de mim um ser perdido, um ser inútil longe de ti;

Sempre na busca das respostas que não entendem a pergunta,
A análise dos motivos que a mim não se fazem perceptíveis,
Só encontro algum consolo quando já cansado o sono me derrota,
Navego num mundo que nem eu mesmo conheço, salutar paliativo,
Livra-me das dores físicas, faz-me esquecer das cicatrizes latentes;

Liberta-me do mundo físico e palpável, das perdas e derrotas,
Contudo não me oferta as forças que necessito para suportar e vencer,
Ainda sim me aprisiona num espaço sem paredes, sem limites,
Conforto-me porque por piedade não me fez sonhar o que perdi;

Livra-me das dores físicas, faz-me esquecer das cicatrizes latentes,
Nem como lenitivo não sou perdoado da sensação que se instala na pele,
Dos sentimentos antes compartilhados, hoje dilacerados num adeus,
Fazem de mim um ser perdido, um ser inútil longe de ti.


 
                         
                        
 

Quero ser sua mão amiga...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 12/setembro/2012
Se você estiver triste...
Eu quero estar próximo a ti para alegrar-lhe,

Se você estiver chorando...
Eu quero estar próximo a ti para enxugar-lhe as lágrimas,

Se você estiver zangado...
Eu quero estar próximo a ti para fazer-lhe sorrir,

Sendo assim libertarei você da tristeza,
Resgatarei você das suas próprias lágrimas,

Verei em teu semblante,
Um sorrir que alegrará a ambos,

E saberei...
Que consegui...

Mesmo por alguns instantes ofertar um pouco de paz...


Postagens populares