"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Espaço Homenagem Viva... [Amaury Nicolini...]



Homenagem Viva


Lembrando Você
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ


Eu me lembro de ti tão vagamente,
que mal posso definir tua figura
entre os fantasmas que trago na memória.
Dentro de baús empoeirados
que abro e revivo, pacientemente,
nesta monótona angústia de procura,
vejo a que foi reduzida a minha história,
feita de despedidas e passados
amarelados e roídos pelo tempo.
Eu me lembro de ti tão vagamente
que este amor já nem sempre como exemplo
do que um dia foi só felicidade
e aos poucos transformou-se na saudade
que apaga o que resiste em minha mente.
Eu me lembro de ti tão vagamente,
sentindo cada vez mais perto o fim,
porque agora, e só eventualmente,
também lembro, vagamente, até de mim.




Cartas Antigas
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ

Meu mundo não mudou, ainda é aquele
onde passo a maior parte do meu tempo
rodeado de lembranças e saudades:
retratos, e uns papéis que guardo nele
e que serviram bastante como exemplo
do que eu achava ser felicidade.
Esses papéis são cartas, cartas tuas
escritas quando? Há mais de vinte anos,
quando éramos moços e a vida nos sorria.
Eras então para mim o sol e a lua,
razão de ser de todos os meus planos
e luz do meu caminho noite e dia.
Mas essa luz se apagou do firmamento
pouco a pouco escureceu o sentimento
sem que eu mesmo encontrasse uma razão.
E desse amor que prometia a eternidade,
só uns papéis amarelados pela idade
ainda povoam meu mundo, e o coração.




Os Versos Antigos
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ

Queria fazer de novo umas poesias
como aquelas que fazia antigamente,
e falavam de amores, fantasias,
e coisas que passavam pela mente.

Muitas tinham como base a realidade,
enquanto outras, frutos da imaginação,
eram contadas com jeito de verdade
guardada dentro do meu coração.

Essas poesias povoavam os livros,
como se fossem um retrato vivo
de quem nasceu para sonhar e amar.

Mas todos os amores foram embora,
e hoje sozinha a minha alma chora
porque não tem ninguém para lembrar.




Fotografias
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ

Olhando o álbum de fotografias
eu não vejo retratos, vejo dias
que já não voltam mais.
Insuspeitada máquina do tempo,
cada página de fotos é exemplo
de outros aniversários e Natais.
Vejo que algumas ficaram desbotadas,
depois de muitas páginas viradas
que as fizeram perder-se na distância.
E aquilo que ontem foi tão importante,
e mereceu ficar gravado num flagrante,
hoje não tem sequer mais importância.
Este álbum é a janela que o passado
abre, para o olhar do pensamento,
nos sótãos e porões da eternidade.
E o que ficou nas fotos registrado
e vai viver outra vez nesse momento
será o que chamamos de saudade.




A Árvore da Vida
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ

Vida! Milagre que renasce a cada hora,
a cada anoitecer, a cada aurora,
e se prolonga pelo tempo certo
para que cada um encontre a si mesmo,
siga o seu caminho, sem andar a esmo,
e a cada dia do fim chegue mais perto.
Vida! Tanta experiência acumulada
pensar-se-á, enfim desperdiçada
quando essa caminhada chega ao fim?
Não, porque cada história e registrada
e fica. E também se multiplica
em torno de quem partilhou esses momentos
e os incorpora aos próprios sentimentos
como se fossem lembranças. Ou lições.
Vida! Medida entregue a nós, quantificada,
para ser gasta aos poucos nessa estrada
guiados pelos nossos corações.
O bem supremo, a joia preciosa
que fazemos medíocre, ou gloriosa
porque o que somos, cremos e sonhamos
é que dará a ela as nossas dimensões.




O Sentido do Afeto
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ

Se você analisar a relação
que existe entre gestos de amizade,
e também de afeto e de paixão,
vai constatar que existe, na verdade,
um elemento comum, e mais que exato,
a todos eles, e seu nome é tato.
Na demonstração de um sentimento,
não importa o grau que se coloque,
o gesto que anuncia esse momento
é claramente expresso pelo toque.
Se formal, ou início, introdução,
as pessoas se tocam mais distantes
mas sentem um ao outro pela mão
no aperto que só dura alguns instantes.
Na seqüência, andamos mais um passo
até o toque seguinte, que é o abraço.
Já presume evoluída a intimidade,
ou dizendo melhor, a identificação,
porque tanto o amor, quanto a amizade,
são linguagens que vem do coração.
Numa escala seguinte, já o desejo
faz parte do cenário, é o condutor,
porque o toque que domina é o beijo
e o sentimento que ilustra é o amor.
No final da gradação, seguindo o nexo,
o toque se completa em apenas dois:
são os corpos que se unem, e no sexo,
criam os toques que irão surgir depois.

Assim não é preciso mais nenhum estudo,
pois está mais que provado: o tato é tudo.




Fazendo Poesia
Amaury Nicolini
Rio de Janeiro - RJ

Põe no papel o que te vai na alma
e faz dele o teu confessionário,
pronto a te escutar, com toda a calma,
sem depender de dia ou de horário.
Põe no papel o que te faz contente,
para que o riso fique registrado
e possa, quando mais não for presente
ser num pedaço de papel lembrado.
Põe no papel as dores que te ferem,
e deixa que parte delas vire tinta,
até o dia em que não mais quiserem
que o teu coração ainda as sinta.
Põe no papel o que te der a vida
de bom, de triste, dor ou esperança,
para que quando a quiseres revivida
ela ainda esteja onde a vista alcança.



Postagens populares