"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 23 de março de 2012

Espaço Divulgação 12 - [José Coelho Fernandes... Luana Thoreserc... Maggel Silva... Junior Pontes... Jairo Valio... Edson Gonçalves Ferreira... Adilson Silva Shiva...]






Espaço Divulgação

[ ... A poesia em ação... ]
[ ... Aqui você é bem recebido[a]... ]
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


Enleios ao luar
José Coelho Fernandes
Portugal - PT
[recantodasletras.com.br]
[entreoamoreomartirio.blogspot.com]
No meio dos meus devaneios
O luar curioso se intrometeu,
Iluminou por inteiro Minh'alma
Meu coração emudeceu.

Invadiu meus sentimentos
Sem ordem nem licitação,
Dominou meus pensamentos
Aprisionando meu coração.

Meu ser se tornou refém
Deste invasor sem respeito,
Meu sentimento em desdém
Aprisionado em meu peito.

Este luar insano alcoviteiro
Surpreendeu meu coração,
Desatento ao forasteiro
Sangra de amor e paixão.



Se Existe Fim... Que seja Então
Luana Thoreserc
São Paulo - SP
[recantodasletras.com.br]
Tentei esquecer-te, mas impossível foi
Pois não menti quando Jurei para sempre te amar...
E mesmo que juras não tornem eterno um amor
O que sinto por ti eterno será...

Verdadeiramente amo
E por isso
Vejo-te em tudo que meus olhos podem alcançar!

Não foi por meu querer que o amor floresceu!
Para sempre será tu em minhas poesias
Sempre irei cantar sobre duas almas separadas
Que vivem um sentir supremo que não Feneceu!

Estarei sempre no estreito da vida
Esperando o trem que me leva para tua morada.
Estarei sempre ansiando o tempo da triste despedida...
Onde entre lágrimas e o cinza de uma mórbida hora
Irei ser consolado por ter um vale de lágrimas chorado!
Serei pássaro liberto correndo para o amor de teu abraço...

Imagino-te plantando flores de luz no além
Um tanto mais calmo por saber
Que um dia hei de estar contigo cultivando flores também!

Espero com alegria o dia de meu último suspiro...
Se eu tiver sorte...
Há de existir vida após a morte...
Mas se não houver... Que seja então...
Será de fato o Fim, e junto com a dor deixarei de existir
Se a vida não continuar, acaba também minha solidão!

Por enquanto encontrar-te em outra vida
É minha esperança amiga de cada dia...
Mas se nada houver após morte
Não terá sido má sorte...
Será o fim desta caminhada em campo marcado com sangue
Onde se pode ouvir
Os gritos ocultos de meu despedaçado coração!
Não hei de existir nem para lamentar
Os Anos de Saudade e de Ilusão!



Sou  pássaro perdido
Maggel Silva
Fortaleza - CE
[recantodasletras.com.br]
Sou pássaro perdido procurando um ninho
Estou no vôo das emoções que tem no peito ilusão
Voando encanto, as manobras me deixa cheio de glória

Estou perdido de amor, por isso já não vôo como antes
Minhas manobras já não são tão cheias de esplendor
Ainda sou pássaro livre, não me deixei prender ao amor

Vôo com o peito em chamas na busca do encontro
Para doar tudo o que meu coração juntou de amor
Quem contempla meu vôo, sabe o quanto estou perdido

Quem sabe se não procuro um amigo
Sei que preciso de abrigo, de alguém que fale de amor
Que seja a mais fiel companhia que fale de forma livre

Faça um pássaro entender esse peito cheio de amor
Quero ser um pássaro feliz cantar nas manhãs
Alegrar a todos com meu canto de amor.

Quero acertar a direção, fazer poesia e canção
Amanhecer contemplando o céu e o sol com louvor
Louvando por ter no peito um grande amor.



Luzes da Aurora
Junior Pontes
Itapetininga - SP
[recantodasletras.com.br]
Um novo dia, as flores de um jardim e o orvalho
Ontem para ser esquecido junto com a chuva
Seu rosto não é mais o meu papel de parede
Porém, aquela música que fala sobre lutar
E vencer juntos, ainda me faz lembrar você.

Um coração puro para o romance sem flores
Cortei minha alma com os espinhos da rosa
No entanto achei conforto na escuridão
Há momentos que deveríamos deixar em silêncio
Para a reflexão de todos os ideais da razão.

Minha insanidade é um espelho de desejos
Luzes nascem na aurora atrás das montanhas
Uma árvore na colina, a morada dos pássaros
Anjos em meus sonhos como guardiões do meu coração
Minhas intenções mortas por uma vida de razões.

Páginas em branco parecem não ter valor
Assim como um capítulo inacabado
O choro engasgado ou um sorriso falso.

Uma verdade absoluta diante do nada
Segredos revelados em troca de dúvidas
Minha guerra é combater sem armas
Em um cenário onde nem eu nem você saímos feridos.

Suspirando minhas limitações
Fugir para um caminho que leva tão distante
Encontrar no fim o lago das esperanças.

As sombras devem ser ignoradas em um dia nublado
Jogue os dados pro alto você só tem par ou impar
Nossas dúvidas se concentram em seguir ou desistir.

Mostre uma razão...
Qualquer uma! Por mais que seja tola
Mas que valha a pena continuar.



Amar é...
Jairo Valio
Sorocaba - SP
[recantodasletras.com.br]
É a disponibilidade de sentimentos puros,
Tão puros como a inocência da criança,
E tocados por essa magia buscam o amor,
Mesmo que não hajam reciprocidades,
Que poderão surgir em outras ocasiões,
Quem sabe numa inocente troca de olhar.

Vão se esmerando no decorrer do tempo,
Nos encontros que seus corações preparam,
Como um cuidadoso artesão das artimanhas.
Que entre os cascalhos pega a pedra bruta,
E com seu esmeril vai retirando suas bordas,
E a jóia preciosa surge provocando fascínios.

Daí vem as magias deste imensurável mundo,
Que mudam pensamentos e tiram brutalidades,
Tornando calmo quem tinha sua virulências,
Pois a jovem que lhe despertou para o amor,
Tem nos lábios um sorriso tão lindo e meigo,
E nos toques a macies de uma pétala de rosa.

Já preparados em pensamentos que afloram.
Os olhos vão vendo as mensagens do coração,
Como notar nos rostos lágrimas que descem,
De emoções surgidas e nunca antes notadas,
Como ver o lindo por do sol em nuvens coloridas,
E na noite estrelada a lua surgindo esplendorosa.

Notam a beleza das flores destilando perfumes,
Que aspiram como se fossem brisas que passam,
E seus corações em sintonia com Almas bonitas,
Já articulam beijos ardentes que vão se prolongando,
Até que seus corpos se entregam em envolvimentos,
E em êxtases entendem o que é amar de verdade.



Poema do abraço
Edson Gonçalves Ferreira
Divinópolis - MG
[recantodasletras.com.br]
Abraço o braço
E troco o passo
Para ficar no compasso
No sagrado espaço
Que deu motivo para o abraço
Terno onde, sem cansaço, te pego pelo braço
E te trago para o espaço
Traçando, amorosamente, novo compasso
Para chegarmos juntos Daquele
Que não tem tempo, nem hora, nem espaço,
Mas é o Senhor do mais saboroso e ditoso abraço
Meu terno, sagrado, ditoso abraço para ilustrar o teu passo
Inesquecível passo ilustrando meus traços
De poeta do compasso delicioso do abraço
Sim, do abraço, do abraço delicioso abraço.




Partiste no açoite do vento...
Adilson Silva Shiva
Rio de Janeiro - RJ
[rimastruncadas.blogspot.com.br]
Saudade, aflição, agrura
Que vem no uivo do vento
Canção triste, triste amargura
Não é só o uivo é também o lamento;

Tela Branca, de branca alvura
Qual regato que corre no solo
A razão cede à loucura
Pedindo aconchega ou colo

Há um porque dessa ruptura
Fugiste no escuro da noite
Nem olhaste para trás

Não deixaste pegadas ou rastro
Há de ti apenas a imagem
Que o tempo não desfaz

Partiste no açoite do vento...

Postagens populares