"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

[Boletim 47] - A Coragem e a Loucura... Falsas Atitudes... Luz, volta Luz...


Três pessoas diferentes,
uma mesma ideia,
um mesmo pensamento,
falar da coragem e da loucura
que transforma amor e solidão...

A Coragem e a Loucura...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
...................
Cantares
...................
Kirya da Lua
Admiro...
A tênue linha,
Que separa,
A coragem da loucura,
A coragem!
Faz-nos querer ser imortais,
Assim imortalizar os amores,
A loucura!
Sabe o que o pensar que fazer,
Porém o coração não nos deixa,
A coragem,
Unida à loucura...
Faz-nos inconsequentes,
E corremos enfim...
Em direção ao amor,
A loucura...
Enfrenta a razão,
Perde-se na emoção,
Buscando a resposta para a tênue linha...
Que separa a solidão do amor.

Falsas Atitudes...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 05/dezembro/2009
Cansei de solicitar aos que se fazem ser queridos,
Vez ou outra, quando realmente necessito,
A ajuda que se dizem dispostos e nunca podem,
Sinto-me como o pior mendigo que estende a mão;

Mas não quero, nem peço dinheiro, tão pouco comida,
Peço o que mais as pessoas ignoram, solidariedade,
Amizade, compreensão e sobretudo sinceridade,
Enjoei do eu posso, eu cedo e na hora pula para trás;

Desisti de chorar sozinho incontáveis vezes,
De sempre estar disposto em fazer e ajudar,
Depois através d'uma luva de pelica receber um não,
Já me basta ser só e ter que sobreviver;

Triste é ainda permanecer com pessoas que nada ofertam,
Aceito sofrer em silêncio, mesmo que na solidão,
A ter que conviver com desprezo, inércia, até descaso,
Já me é amargo dia sim, dia não, isto já basta;

Se preciso ficar em meu canto isolado, até aceito,
Agora imploro, não diga querer me ajudar e depois virar a face,
Morrer no corpo físico já é doído, muito mais n'alma,
Não generalizo, mas peço perdão a quem entender como ofensa.



Luz, volta Luz...
Celso Gabriel de Toledo e Silva -CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 25/fevereiro/2010
Onde andará a luz que me iluminava?
Onde andará o sol que aquecia minha pele?
Tudo hoje não passa de escuridão,
Permanece a saudade, a espera inútil...
Difícil mesmo, entender que não haverá volta.

Postagens populares