"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 4 de fevereiro de 2012

[Boletim 45] - Sentimento Dividido... Um Simples Não... Em teus braços... Perdoar...


Sentimento Dividido...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 09/setembro/2009


Meu coração!...
Vive dividido,
Em duas sensações de amor,
A primeira se expressa,
No vínculo da amizade que,
Compartilha segredos,
Oferta harmonia,
A segunda se identifica,
No desejo entre os corpos,
No prazer das emoções,
Nas carícias que libertam intimidades,
Beijos que enfeitiçam;
Emoções que vencem a distancia,
Trás uma parte que clama pelo respeito,
Trás uma parte que clama pela satisfação d'almas,
Contudo a resposta se faz necessária,
Encontrar a união do equilíbrio físico e emocional,
A paz que reverencia a vida,
Une o que possa estar em partes,
Pois dividido não se vive,
Sobretudo o coração meu... 



Um Simples Não...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 20/janeiro/2003


Perdemos o tempo da felicidade ofertada...
Faltou coragem da sua parte, o enfrentar,
Sobrou em vão do meu lado o desejo,
Fomos vencidos pelo seu medo e insegurança;

Perdemos o tempo da felicidade ofertada...
Foste para mim o mais suave dos vinhos,
A canção recém escrita, ainda por ser tocada,
Vi-me tal qual reflexo em seus olhos;

Cultivamos sensações sem igual,
Permissões comuns, afetos e carícias,
Acreditei ser alegria, porém, transformou-se em angústia,
Encontrei apenas o silêncio da sua voz;

Cultivamos sensações sem igual,
Resisti ao depois e aguardei uma resposta,
Implorei aos anjos... A vida por um sim,
Recebi depois de muita espera um simples não...


Em teus braços...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
[texto escrito antes do ano de 2000]


Quanto caminhei...
procurei
e não obtive resposta,
porém não desisti;

Quanto perguntei...
solicitei
e não obtive resposta,
porém não me perdi;

Quanto observei...
desejei
e não obtive resposta,
porém não sucumbi;

Quanto perdoei...
amei
e não obtive resposta,
porém a Fé não perdi;

Quanto andei...
tropecei
e não obtive resposta,
porém continuei e persisti;

Quanto fiz...
desejei,
amei,
e não obtive resposta;

Quanto fiz...
prossegui,
tropecei,
e não obtive resposta;

E quando...
achava tudo perdido,
primeiro conheci
o Amor de Deus;

Depois descobri você,
a Paz em mim reinou,
pude descansar, dormir,
em teus braços ser feliz...


Perdoar...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: 27/janeiro/2007


Um gesto de sete sílabas raramente lembrado,
Compõe o indulto, a absolvição pelo ato praticado,
Mas não pense que se é fácil à prática,
A vênia requer tempo, amadurecimento...
Mesmo assim com freqüência se falha na atitude quando necessária;

Quase impossível é imaginar quem não diga:
“Somos humanos, imperfeitos...”,
Falhamos, ainda mais quando a se ofertar seja o perdão,
Não que se faça de plena razão o pensamento que resulta no gesto,
Muitos logo pensarão, se estamos aqui para aprender, cometemos erros;

Porém, é sensato a cada individuo lembrar que, o pior erro é a repetição,
Sendo assim cabe a cada qual se analisar, ponderar, reconhecer,
Ver em que falhou, porque o fez, admitir...
Buscar a correção, se redimir, encontrar, sobretudo a paz espiritual,
Aguardar quem sabe, mesmo que leve a vida inteira que o perdoar nunca ocorra;

Se ainda sim, precisar ouvir de qualquer pessoa como defesa ou questionamento,
Se Deus enquanto nesta Terra entre nós foi capaz de perdoar, explica-me:
Porque nós, filhos Dele naturalmente não o somos?
Se a mim me fosse dado o direito de resposta por Ele diria:
Ele, o Senhor, possuía o amor perfeito que buscamos e não possuímos como mortais.



Postagens populares