"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 26 de março de 2011

[Boletim 28] - Enlouquecido pela Solidão... Íntima Saudade... Mentiras e Dores... Fronteiras... Faces da Solidão... Difícil Atitude... Pessoas...


Enlouquecido pela solidão...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 19/abril/2007


Penso, quase chego a acreditar que estou paulatinamente a enlouquecer...
Por vezes, sei que meu corpo não me reconhece como seu senhor,
Constantes são as vezes que meus olhos não obedecem ao comando do descansar,
Fazendo assim que, noite após noite, apenas acompanhe o passar das horas;

Sei que meus pensamentos não mais diferenciam obrigação cotidiana do lazer,
Faz-me trabalhar ininterruptamente, como se fosse um ser 'máquina',
Como se assim o sono não se fizesse necessário, efêmera parte de minha vida,
Raciocínios lógicos, deleites, coragem, fantasia, isolamento, se misturam;

No período que parte da vida é dia, faz-me ser um ser 'andróide',
'Máquina', ser que trabalha crendo não se desgastar, útil, esperando consideração...
No período que parte da vida é noite, faz-me por misericórdia sentir que ainda sou mortal,
Permitindo assim que ora encontre a porta de saída do meu próprio labirinto;

Porém, meus olhos não se fecham, fazem por fingir relaxar, como se dormissem,
Aprenderam a enganar o próprio senhor que habitam,
Assim, fazendo que seja um tolo fantoche esquecido de todos,
Consolado apenas pela sua pior companheira, a solidão.





Íntima Saudade...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 9/abril/2006


Senti na pele uma saudade gostosa de ti...
A necessidade quase louca da tua presença,
O calor do teu corpo em minhas mãos,
Acariciar-te sem pressa e com prazer;

Ouvir a tua voz calma próxima aos meus ouvidos,
Trocar idéias e conceitos, falar dos desejos sem pudor,
Olhar em teus olhos e sentir apropriar-me de ti,
Como se pudesse interpretar teus pensamentos;

Tomar contigo uma taça de um saboroso vinho,
Há... Quem sabe outros mais,
Quem dera me embriagar contigo,
Carregar-te em meu colo como minha real vitória;

Ter-lhe em toda a tua intimidade, como eu de ti,
No silêncio da noite, amar-te madrugada adentro,
Fazer de ti amante insaciável,
Perder-me quando necessário nas curvas de teu corpo;

Encontrar-me nas tuas carícias junto ao meu corpo,
Fazermo-nos pele da mesma pele,
Êxtase dos mesmos desejos e sensações,
Conciliarmos corpos e almas num mesmo sentimento, amor...




Mentiras e Dores...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 13/março/2004


Hoje fujo da verdade sobrevivendo das mentiras,
Acreditando que sua presença me confortará,
Iludo-me, mas é assim que consigo viver...
Se me for necessário enfrentar sei que não vencerei a solidão;

Quanto mais procuro me afastar dos sentimentos alguém me aparece,
Novamente os pensamentos me enganam, os sonhos renascem,
Pouco a pouco vejo que tudo continua sem sentido,
Apenas mais uma pessoa que cruzou o meu caminho e não permaneceu;

Ficará por um tempo a dor de sensações imaginadas e não realizadas,
A necessidade do toque na pele de outra pessoa, afagos e carícias,
Sussurros, olhares longos e silenciosos, respiração...
A espera, o tempo que se consome em meu corpo solitário;

Na minha trajetória de vida não está escrito que haverá o gostar,
Falta-me a compreensão de mais este fardo o qual devo carregar,
As emoções e as lágrimas são mais fortes, vencem a razão,
Prosseguir é necessário, mesmo que viver seja longo e só.




Fronteiras...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 13/fevereiro/2005


Todos nós, indistintamente, carregamos medos e vitórias,
O conteúdo psicossomático obtido pela bagagem emocional de vida,
Somos sensações, desejos, o resultado das atitudes,
Somos sentimentos, emoções, a conseqüência das escolhas;

Parcela disto é liberada através do gostar por alguém,
Com isto muitas das oportunidades são aproveitadas e geram felicidade,
Parcela disto é bloqueada através da falta do gostar por alguém
Com isto muitas das oportunidades são negligenciadas e geram perdas;

Mesmo assim continuaremos a ser pessoas únicas e indivisíveis,
Ser que nasce sem a opção de escolha, para ser um indíviduo só,
Permanecer vida afora ora conflitos, ora vencedores de um mundo que sequer compreendemos,
Para alguns a oferta de um tempo mais solidário, unidos através de laços familiares;

Para alguns outros caberá se consolar na solidão,
Buscar pelo compreender, esta é a sua sina, irremediável e constante,
Caminhar pela busca do seu próprio entendimento e do viver,
Poder ouvir vez ou outra dos lábios de outrem, perdão;

Libertar dores, também o pouco das alegrias presentes,
Criar das fantasias, dos sonhos um tempo de realidade,
Acreditar que o amor não é uma ferida que apenas faz sangrar,
Porém o antídoto que equilibra o corpo e dá sustentação n'alma;

Ver a vida com os 'olhos' do coração - emoção,
Também com os 'olhos' da mente - razão,
Buscando harmonizar o dia que amanhece,
Como o mesmo dia que anoitece;

Seremos sempre começo, meio e fim...
Mesmo que pensemos que o viver é interrompido,
Que a vida sem escolha é tirada de nós bruscamente,
Haverá a fronteira do novo a descobrir.




Faces da Solidão...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 14/julho/2010


Dor seguida de sensação particular e intransferível,
Estado temporário, letal ao corpo físico e fatal n'alma,
Confunde a razão a ponto de não conhecer a emoção,
Engana a emoção ao ponto de sucumbir toda a razão;

Desgoverna as atitudes impedindo da clareza e lucidez,
Tráz consigo apatia, isolamento e distanciamento, fuga,
Trancafia ao ser em si mesmo em celas que não há chaves,
Transporta passado e presente, o ausente e o constante;

Impedi ao sorrir, ao brilho dos olhos, ao sabor da vida,
Traça linhas imaginárias para nenhum caminho, desordem,
Oferta a constante escuridão impossibilitando de ver a luz;

Em alguns casos com a permissão de concreto resta a loucura,
Faz da mente sua própria inimiga neutralizando a presença da paz,
Por fim sangra na pele até entender que deve aceitar a mão amiga.




Difícil Atitude...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 25/março/2011


Preciso tanto me libertar de você...
Há momentos que nem sei mais quem sou,
Não sei se há entre nós apenas amizade ou interesse,
Não se se há entre nós apenas amor ou nem isto;

Não consigo mais ver a nossa cumplicidade,
A essência das emoções amizade e amor,
Sentimentos de tempo em tempo, sem vivência,
Um vagaroso veneno que nos alimenta e me mata;

Minha pele, pele da tua pele não te esquece,
Em vão meus lábios esperam pelos teus lábios,
Meu corpo clama o teu toque, o arrepio, tua safadeza,
Minha vida solicita tua vida em harmonia;

Há confusão mental em mim, entre querer e perder,
Há dores em mim, haverá dores em nós?
Lembranças que não estancam, apenas ferem,
Produzirá em nós cedo ou tarde, saudade e solidão;

Há momentos que nem sei mais quem sou,
Não consigo mais ver a nossa cumplicidade,
Minha vida solicita tua vida em harmonia,
Contudo, preciso tanto me libertar de você.




Pessoas...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 5/novembro/2002


Quantas pessoas cruzam o caminhar de nossa vida,
Muitas cruzam rapidamente...
Quando nos damos conta nem lembramos mais,
Nada representaram e prosseguiram seu caminho;

Quantas pessoas cruzam o caminhar de nossa vida,
Algumas cruzam mais calmamente...
Quando nos damos conta por um tempo participam,
Chegam até a deixar saudade, mas prosseguem seu caminho;

Quantas pessoas cruzam o caminhar de nossa vida,
Algumas poucas cruzam quase que permanecendo...
Quando nos damos conta até parecem fazer parte do nosso viver,
Chegam quase a ser duradouras, mas prosseguem seu caminho;

Quantas pessoas cruzam o caminhar de nossa vida,
Entre tantas, uma única pessoa se faz presente...
Não pediu, nem cobrou, nem exigiu,
Apenas chegou e se fez presença;

Neste caminhar acompanhará os mesmos passos,
Cativará, nascerá há amizade, o mais precioso presente,
Ofertará o olhar gentil e o meigo sorrir,
Unirá duas vidas estranhas criando um forte respeito;

Neste caminhar acompanhará os mesmos passos,
Trará alegrias, com também tristezas...
Compartilhará, chorará e depois um feliz sorrir,
A essência do viver;

Neste caminhar acompanhará os mesmos passos,
Primeiro rapidamente, depois calmamente e permanecerá...
O sentimento amizade é presente, cativa, compartilha,
Almas irmãs uniram-se, regozijam os anjos...



Postagens populares