"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sábado, 23 de julho de 2011

[Boletim 36] - Nem Melhor, Nem Pior... Qualquer Hora... Amantes... Apelo... Benevolência...


Nem Melhor, Nem Pior...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 21/julho/2011

Quem me dera fosse possível saber assim de tudo um pouco,
Mas se nem o necessário eu tenho a consciência que não sei,
Ainda compreender que há pessoas que crêem que eu tanto sei,
Tamanho engano este que se faz de mim, se sei que nada sei;

Quem me dera eu pudesse realmente saber tanto assim,
Repito, eu nada sei, vivo sim num constante aprendizado,
O que por ventura possa saber foi porque alguém me ensinou,
Até mesmo foi da curiosidade, da observação e do interesse;

Nunca me gabei do que eu possa ter como entendimento do saber,
Nem me cabe tal situação, sou tal qual a qualquer outra pessoa,
Sei, contudo que há e haverá quem mais sabe inclusive ensinar,
Necessita-me, porém o desejo do aprender, conhecer e absorver;

O resultado final que se espera disto tudo se chama compartilhar,
Saber que mesmo assim muitos não irão querer este beneficio,
Uns poucos aprenderão e farão por passar adiante o conhecimento,
Mesmo que ainda para outros se venha a ser visto como chato;

Feliz ou infelizmente ninguém é perfeito e completo nesta vida,
Se todos nós fossemos, com certeza seríamos [deuses] mortais,
Não erraríamos, nem nos gabaríamos, não haveria do que dizer,
Contudo se esquece que somos espíritos em busca d’uma vida melhor.

Qualquer Hora...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
concebida em: 22/abril/2009

Sabe que chegará à hora qualquer que eu definitivamente embora irei,
Mesmo sabendo que será difícil, peço não chorar pela minha partida,
Quero sim poder saber que de teus lábios emanou um suave riso,
Que tua alegria contagiante não pode ser vencida pela tristeza;

Peço sim que me perdoe pelas tantas palavras que foram ditas,
Peço sim que me perdoe pelas poucas palavras que tanto desejou ouvir,
Faltou em mim confirmo a coragem para dizê-las,
Eu, só eu sei o quanto fui medroso, tantas chances desperdiçadas;

Creio acreditar que não demonstrei reciprocidade pelo amor que recebi,
Porém, acredite, eu fui capaz de sentir cada gesto, cada carinho,
Esteve e estará sempre em minha pele cada afeto recebido,
Sei que me amastes enquanto estive nesta passagem por esta Terra;

Perdão se não demonstrei como deveria ser meu amor,
O pouco que parecia ofertar tenho a confessar, foi com intensidade,
Foi um sentimento sincero e verdadeiro, liberto d’alma,
Transparente até nas horas mais impróprias;

Não me culpe lhe imploro, eu fui feito para ser o que fui,
Pessoa autêntica, única, desejada ou odiada,
Livre de meios termos...
Um sopro de vida no caminho de quem me conheceu.

Amantes...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 01/março/2004

Hoje preciso de você, mais que companhia!
Preciso sim, muito mais da parte real...
Deste corpo que possa tocar,
Destes lábios que possa sentir teu calor;

Hoje preciso de você, mais que companhia!
Preciso sim, do som da tua voz bem próxima,
Do silencio da madrugada,
Sentir a tua respiração, as batidas do teu coração;

Necessito de tuas mãos afagando meus cabelos,
Teu olhar me observando, quem sabe me devorando,
Compartilhar as minhas e as tuas fantasias,
Bom vinho, música, carícias, um mesmo prazer;

Necessito de tuas mãos afagando meus cabelos,
Ser metade pureza,
Ser metade safadeza,
Sermos da vida e das noites amantes...


Apelo...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 30/janeiro/2003

Quanta dependência! Não encontro ajuda,
Quanta carência... Estarei perdendo minha fé?
Minha vida chama-se solidão,
Vivo meus dias ora em paz, ora em amargura;

Há dias que me sinto como se morresse,
Há dias que me sinto como em pleno viver,
Tanta alegria que sorrio... Sorrio,
Tanta tristeza que apenas choro... Choro;

Sinto-me constantemente só,
Será minha culpa?
Será meu destino caminhar como solitário!
Não me peça para responder, nem mesmo eu sei;

Nada mais me acalenta n’alma,
Estou preso entre o céu e a terra,
Serei eu um anjo em conflito?
Talvez um simples mortal desejando ser anjo.


Benevolência...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - CeGaToSi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 19/novembro/2005

Como faço para não esteja nos meus pensamentos!
Não sou capaz de encontrar a solução,
Perdi parte do meu bom senso, prazer e castigo,
Fostes a causa que não me ensinou a se livrar do efeito,
Exauri-me os questionamentos os quais me submeto;

Noite após noite anseio um sinal que seja,
Fica-me apenas o aguardar que me leva madrugada adentro,
Perguntas e mais perguntas me acometem,
Todas constantemente sem qualquer resposta,
Um corte em minha pele que não para de sangrar;

Assim a saudade lentamente me domina,
A solidão me acompanha rindo do meu infortúnio,
Por vezes disfarço a angustia, enganando a mim,
Muitas das vezes o que me consola são as lágrimas,
Lembranças que me remetem a uma curta felicidade;

Infelizmente depois a realidade me trás a lucidez,
Sei que não estarás mais comigo em presença,
Cabe-me seguir a vida que me é ofertada, renegar...
Conflitar razão e emoção em busca de esperança,
Sonhar com teus lábios, um beijo, benevolência.


Postagens populares