"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

[Boletim 6] - Amor e Amizade... Para Viver... O que me restou... Entre dois Amores...




Amor e Amizade...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - Cegatosi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 24/julho/2002



Se as minhas palavras lhe fazem bem, aceite-as...
Se as minhas palavras lhe fazem mal, perdoa-me...
Confesso não saber mais como agir!
Tenho medo e insegurança com você;

Um desejo que me impulsiona a ir em frente,
Sei que não terei nenhuma oportunidade,
Já ouvi isto inúmeras vezes de teus lábios,
Suas palavras atravessam os meus ouvidos;

Retenho o som da tua voz só quando me sorri,
Quando vejo o brilho dos teus olhos refletirem nos meus,
O desejo pelo prazer do toque dos teus lábios,
A felicidade da tua presença ao meu lado;

Por vezes lutamos por quem não nos quer,
Insistimos até a ferida sangrar,
Exaurimo-nos pelo não compreender,
O destino nos manipula tal qual num jogo de dados;

Prometo não chorar pela tua decisão,
Ficarei sim, triste alguns dias,
Mas a compreensão haverá pela atitude,
Se não lhe posso conquistar pelo amor, entenderei;

Prefiro por qualquer outro sentimento estar presente,
Poder assim ofertar o prazer d'uma conversa,
O tempo do falar franco e sincero,
Saber que a vida nos presenteou com a amizade...


. . . . . . . .




Entre ser menino e ser homem...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - Cegatosi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 30/julho/2001



Todo menino será homem...
É a lei imutável da vida,
Todo homem precisa preservar o menino,
A infância não se pode perder;

Todo menino será homem...
É a transformação do corpo,
São os sinais das mudanças físicas,
É preciso guardar na memória este tempo único;

Todo menino será homem...
É a mudança visível acontecendo,
A sensação palpável e inevitável,
Crescer faz parte do jogo;

Todo menino será homem...
Reações internas e externas,
Novos prazeres, desejos...
A vida abrindo caminho;

Todo menino será homem...
As brincadeiras darão lugar às responsabilidades,
A dúvida do deixar de ser para ser outro,
A perda da ingenuidade;

Todo menino será homem...
Aprenderá a conhecer a si melhor,
 Lidar com as novas sensações,
Conhecer os sentimentos e seus efeitos;

Todo menino será homem...
Não apenas no engrossar da voz,
Não apenas na feição e no corpo,
Não apenas nos primeiros pêlos pubianos;

Todo menino será homem...
Não apenas no prazer que encontrará em si,
Não apenas no prazer que terá para oferecer,
Mas, sobretudo na firmeza de caráter;

Todo menino será homem...
Na nobreza dos gestos,
Na clareza das atitudes,
No respeito à vida e a todos os seres;

Todo menino será homem...
Parte ativa da vida que não pára,
Será com o tempo senhor de si,
Será capaz de compreender o jogo;

Todo menino será homem...
Individualmente pelo prazer,
Completo pelo prazer a dois,
Muitos serão perpetuadores da nova vida;

Todo menino será homem...
Será o pai que amanhã repetirá a história,
Passar os ensinamentos da vida,
Das transformações que assusta e excita;

Todo menino será homem...
Todo homem deverá sempre lembrar,
Isto é primordial para viver,
Que o menino interior não deve deixar de existir;

Todo menino será homem...
Este é o presente,
Crescer e saber que o menino sempre existirá,
Ele é o sentido maior;

Todo menino será homem...
Ele será ele mesmo amanhã,
No filho que gerará,
Nas crianças que encontrará na sua jornada;

Todo menino será homem...
Será menino...
Todo homem,
Que mantiver a criança viva em si.

. . . . . . . .





Para Viver...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - Cegatosi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 18/abril/2002



Necessitamos tão pouco nesta vida para viver,
Buscamos encontrar um sorriso meigo e sincero,
Buscamos receber com respeito um aperto de mão,
Buscamos ser acolhidos pelo abraço de boa vinda;

O tempo que aqui presenciamos é tão ínfimo,
Por vezes não aproveitamos nada que é ofertado,
Brigamos e nos acusamos por bobagens,
Deixamos de ser o que deveríamos ser;

É nos ensinado a detestar,
Observar e invejar o próximo,
Desejar ao outro tudo que possa ser negativo,
Carregar mágoas, remorsos e raivas;

Será tão difícil ensinarmos aos outros o bem,
Será que não somos capazes de agir assim em nós,
Que lições e aprendizados teremos a ofertar?
Somos todos responsáveis por nossas atitudes;

Fazemo-nos de estranho diante dos problemas,
Fechar os olhos para a criança que chora,
É nos colocarmos em seu lugar e ainda ignorar,
É estar cego com toda a visão recebida pelo viver;

Temos que tomar as decisões corretas,
Sermos o espelho para nossos semelhantes,
O exemplo para a nova geração,
Carregar a coragem e perseverança;

Começar é mais fácil do que se imagina,
A atitude é simples e deve ser um hábito,
Agradecer a Deus a cada dia que se respira,
Sorrir ao próximo e desejar-lhe: Bom Dia...

. . . . . . . .





O que me restou...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - Cegatosi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 11/março/2007



Desarmei-me para a tua chegada...
Acreditei que o amor reinaria,
Fiz-me como a um livro aberto,
Transparente e sem segredos,
Folhas de sinceridade e verdade, nada mais;

Deixaste em mim a lembrança do teu perfume,
A suavidade da tua pele no calor dos meus braços,
O desejo quase incontrolável de teus beijos,
Realidade fantasia num mesmo ato, prazer,
Momentos únicos, fotografados pelas minhas retinas;

Permitimo-nos, entregamo-nos, sei que fomos conscientes,
Porém, hoje, no dia seguinte o que me restou foi à saudade,
Falhei comigo? Quem sabe falhamos conosco também!
Tudo voltou a ser como era...
Silêncio, solidão, a constante sensação de arrependimento;

Ficará em mim por dias apenas dúvidas,
Explicações de teus lábios eu nunca as ouvirei,
Prosseguir me caberá, cada dia é um novo caminhar,
Sobreviverei, sobretudo da esperança.

. . . . . . . .




Entre dois Amores...
Celso Gabriel de Toledo e Silva - Cegatosi®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas®
Concebida em: 20/setembro/2009



Vivo atormentado...
Desfigurado por lembranças quebradas,
Sensações temporárias,
Desejos em segundo plano,
Saudades reveladas apenas da minha parte,
Sei que estou preso as amarguras da angustia,
Acuado por segredos incomuns,
Amargo pelo discernimento que não me cabe,
Querer tudo e saber ficar sem nada,
Busco ponderar pela solução,
Parte de mim deseja tua emoção,
Parte de mim deseja tua razão,
Expressas cada qual nas metades que amo,
A única harmonia que me consola,
É saber que somos todos pele da mesma pele,
Sei que uni-las é impossível,
Seria viver entre o céu e inferno,
Morrer enquanto vivo,
Clamo pela conciliação,
Viver, compartilhar, amar,
Ser feliz, nada mais...
Mesmo que para isto precise ocultar a verdade,
Morrer se preciso for pelo meu segredo,
Metade de mim precisa da tua parte física,
Metade de mim precisa da tua parte emocional,
Sei que não haverá compreensão,
Tão pouco perdão a me ofertar,
Se blasfemo viver entre dois amores.

. . . . . . . .




Postagens populares